PUBLICIDADE
Notícias

Cardápio apimentado

00:30 | 16/04/2014
Reverberam nos gabinetes de Brasília as críticas apimentadas extraídas do jantar que o empresário João Dória Jr. promoveu para petit comitê do PIB brasileiro em sua casa em São Paulo, dia 1º de abril. O encontro foi homenagem a Aécio Neves, pré-candidato a presidente pelo PSDB. Entre um brinde e uma garfada, o empresário Jorge Gerdau, conselheiro da presidente Dilma Rousseff no Planalto, se queixou muito ‘da chefa’. E não foi só ele. No grupo estavam os maiores financiadores de campanha do Brasil.

Termômetro
Pode-se esperar mais para maio. O Lide, grupo de João Dória, reúne os maiores empresários na ilha de Comandatuba (BA), e também ministros do governo.

Termômetro 2

Não vai bem a situação da senadora Kátia Abreu à frente da Confederação Nacional da Agricultura. Ela já foi mais benquista e poderosa.

Puxadinho de luxo
Muitos voos lotados a partir de quinta não apenas para as bases eleitorais, mas principalmente para Miami, onde hoje já descansam alguns senadores e deputados.

A volta de PP

Conhecido por PP na Era Collor (em referência ao PC), Pedro Paulo Leoni Ramos caiu na mira da PF. Segundo o Estadão, a Investminas, de PP, transferiu R$ 4,3 milhões para empresa do doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato. PP foi Secretário de Assuntos Estratégicos no governo de Fernando Collor.

Laços

Mas o que pouquíssimos sabem é que, embora não oficial, PP tem como suposto sócio Ivan Guimarães, ex-presidente do extinto e famigerado Banco Popular – uma das supostas molas propulsoras do Mensalão do PT. Guimarães é ligado ao apenado Delúbio Soares. Procurado, Pedro Paulo informou que não se pronunciará.

Memória
Guimarães sumiu do mapa, mas atua forte entre carteira de investidores em SP, dizem amigos. Ele comandava o Banco Popular (BP), braço do BB, quando estourou o Mensalão. No primeiro ano, o BP já tinha ‘investido’ R$ 20 milhões em ‘publicidade’.

Tá difícil
A senadora licenciada Ideli Salvatti disputa a outra vaga do TCU reservada ao Congresso, a do ex-senador José Jorge – mas que é da cota da oposição.

Na mira
Do Banco Nacional de Mandados de Prisão, até ontem 351.446 podem ser presas a qualquer momento; há 254.254 cumprindo prisão e outros 35.338 mandados expiraram.

Promissória$
Parlamentares estão desesperados com o futuro endosso do STF contra o financiamento de campanha por empresas. Não valerá para este ano, mas o modus operandi já enquadra muitos políticos que têm promissórias para esta e futuras eleições..

Tapa de luva
A passagem da primeira-dama americana Michele Obama por Pequim no final de março foi simbólica, ao citar a liberdade de expressão e outros direitos, e um troco de um bastidor ocorrido há dois anos, contato a este repórter por professor de Harvard.

Segue
Uma alta emissária do governo comunista visitou Harvard, e foi recebida pelo diretor, que agradeceu o envio de estudantes chineses, com bolsas pagas pela China. Ressaltou que Harvard é vanguarda na educação de líderes. E a chinesa, fria: ‘Por enquanto’.

Delegados x corrupção
Os 250 delegados federais reunidos semana passada no VI Congresso Nacional dos Delegados de PF decidiram, em carta compromisso, intensificar combate à corrupção. Alertaram, porém, que a PF precisa de ‘aprimoramentos institucionais’, como investimentos em inovação tecnológica para obtenção de provas e melhor capacitação.

Tamanho da encrenca

Aliás, foi revelação do presidente da ADPF, Marcos Leôncio, ao Diário do Povo do Piauí, há dois meses: a PF tem 100 mil inquéritos abertos contra corrupção.

Fala, Dona Cármen

Dia 29, o Ibmec Barra, no Rio, promove o Seminário Comunicação & Mercado no Brasil: Desafios e Oportunidades e recebe a ministra do STF Cármen Lúcia.

Ponto Final
A Operação Lava Jato vai ‘lavar geral’ o esquema de partidos, não só do PT.

Com Luana Lopes e Equipe DF e SP

TAGS