PUBLICIDADE
Notícias

Até embaixadora dos EUA critica jeito Dilma de ser

08:33 | 20/03/2014
Não bastasse a crise com o rebelde PMDB e o movimento ‘Volta, Lula’ de parte do próprio PT, a presidente Dilma Rousseff virou alvo da nova embaixadora dos Estados Unidos em Brasília, Liliana Ayalde – que a desancou diplomaticamente. Em almoço na terça com o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e o deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), ela, citando repetidamente ‘a cúpula do governo’, disse que a relação esfriou muito, que o diálogo técnico vai bem, mas quando chega ao Palácio ‘nada anda’.

Cara-crachá

Os parlamentares foram convidados para o almoço por serem presidentes das Comissões de Relações Exteriores da Câmara e Senado.

Saudade do Palácio
Liliana Ayalde indicou que a intenção dos EUA é retomar a boa relação diplomática com o Brasil após a crise da espionagem. Já os negócios entre os dois países vão bem.

Ah, bom
Os parlamentares juram que a embaixadora não assuntou a instalação da comissão que terá acesso aos relatórios de espionagem da Abin e GSI – oficializada ontem.

Gim no TCU

O governo deu aval para o senador Gim Argello (PTB-DF) ser o indicado para a vaga de Valmir Campello no TCU. Já a ministra Ideli Salvatti, que deseja a outra vaga, é dúvida. Animados, Gim e Idelli já começaram campanha discreta no Senado para a futura sabatina. Almoçaram juntos com outros parlamentares na Terça.

Cenário

A se confirmar a ida de Gim Argello para o TCU, o cenário eleitoral no Distrito Federal vai ficando mais claro. Há uma vaga para o Senado. O governo, por ora, será disputado por Agnelo Queiroz (PT), Rollemberg (PSB) e José Roberto Arruda (PR).

‘Porteira fechada’

Os tucanos abocanharam a Comissão de Relações Exteriores da Câmara. Elegeram Eduardo Barbosa (MG), e terão direito a três vice-presidências: Duarte Nogueira (SP) e mais dois que serão eleitos. O PT, que acordou agora, trabalha para barrar.

Garotinho quer crescer
O deputado Garotinho (PR) nega que será candidato ao Senado em qualquer chapa majoritária. O ex-governador garante que tem chances e disputará o governo do Rio.

Ditadura rediviva
O líder do PDT, Vieira da Cunha, conseguiu aprovar audiência pública com o general reformado José Antônio Belham, para que detalhe a morte do deputado Rubens Paiva.

Charme
Na segunda, após a posse dos ministros, Dilma chamou ao gabinete o governador aniversariante Jaques Wagner (63) e ordenou ao novo sexteto da Esplanada, presente na sala, que deem seguimento aos projetos na Bahia – em especial metrô e Minha Casa.

Mesa eleitoral

Uma mesa suprapartidária e bem animada chamou a atenção dos presentes na segunda à noite no Expand, em Brasília: Brizola Neto (PDT), Miro Teixeira (Pros), Lindebergh Farias (PT), Alessandro Molon (PT) e Stepan Nercessian (PPS).

Sheherazade ganha apoio

Um grupo católico angariou 80 mil assinaturas de apoio a Rachel Sheherazade, no site citizengo.org, em defesa aos comentários da apresentadora do SBT, considerados por críticos muito conservadores e de direita.

Choque no povo
O deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) vai protocolar ADI no STF para questionar a cobrança ilegal de impostos na conta de luz nos estados de São Paulo, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Segundo ele, os Estados estão cobrando o ICMS sobre 100% do valor da conta, e não sobre 80% com o desconto dado pela União.

Segurem a carteira!

A Universidade das Ilhas Cayman promove no paraíso fiscal até amanhã um encontro internacional com políticos sobre combate à corrupção e lavagem de dinheiro.

Aliás..

Desde 2007, o Brasil já bloqueou US$ 3 bilhões em contas suspeitas de lavagem e de dinheiro de corrupção – US$ 2,5 bi dos casos Banestado e Operação Satiagraha.

Ponto Final

Bloqueio é um avanço, mas dinheiro de volta que é bom, quase nada..

Com Luana Lopes e Equipe DF e SP

TAGS