PUBLICIDADE
Notícias

O desafio de Dilma no Nordeste

08:18 | 26/02/2014
A despeito das pesquisas nas quais lidera, a presidente Dilma terá de lutar contra a máquina da oposição na maioria dos estados do Nordeste. Daí o ex-presidente Lula indicar que fará campanha para ela na região. Dos nove estados, Dilma só tem apoio garantido no Maranhão, onde prefeitura da capital e os dois maiores adversários – Flávio Dino x candidato da família Sarney – são seus aliados. O PSB domina Pernambuco, o PSDB Alagoas, e o DEM voltou a controlar Salvador, com simpatia do PMDB. Jaques Wagner fica no governo até o fim para o PT não perder o a Bahia agora.

Em baixa

Além disso, o PT está enfraquecido na região. Maior aliado de Dilma morreu - Marcelo Déda, ex-governador do Sergipe. Wagner está no 2º mandato na Bahia.

Reinado
O PT se esfacelou em Pernambuco, onde reina no governo e prefeitura o PSB de Eduardo Campos. Na Paraíba, Cássio (PSDB) é forte candidato, e paquera o PMDB.

Refém

Dilma tem esperança no Ceará, mas está nas mãos dos irmãos Gomes, agora no Pros. Ali, o PT também foi engolido. O senador Eunício (PMDB) é favorito para o governo.

Nem tanto

As prefeituras de João Pessoa (PT) e Natal (PDT) dão fôlego. Mas os governos, com caixa forte, são do PSB e DEM, respectivamente aliados de Campos e Aécio.

Tensão no Guanabara
O deputado Anthony Garotinho (PR) tem dito que sabe dos bastidores das fotos e vídeos do governador Sérgio Cabral em passeio com Fernando Cavendish, da Delta, em Paris e Montecarlo, e que tem muitas fotos da farra ainda para revelar. Faz suspense para a campanha. Garotinho é candidato ao governo.

Sumiço
Cavendish, antes presente nas altas rodas e em restaurantes com políticos, sumiu do mapa. O governador Sérgio Cabral também. Preferiu nem ir a Roma para prestigiar dom Orani. Quem aparece mais em agendas pelo governo é o vice, Pezão, o candidato.

Melou?

Garotinho denunciou em seu blog que o subdiretor-geral de finanças da Alerj , Roney Martins, abriu conta em Tampa, na Flórida, e comprou empresa. Já movimentou US$ 700 mil. Ele é homem de confiança do presidente da Alerj, Paulo Melo (PMDB).

Segurança em debate
Especialistas discutem hoje no Ipea em Brasília cenários em segurança publica, evento promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos. É aberto ao público.

Conexão Roma
Dilma causará ciumeira em muito petista. Tratou com carinho o vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, que foi a Roma prestigiar a posse de Dom Orani como cardeal. ‘Ela quer inaugurar obras no Rio’, diz Pezão.

Bolsa-Caixa-Eletrônico

A Caixa, que paga o benefício, fez uma homenagem aos 10 anos do Bolsa Família e divulga campanha de vídeo nos seus caixas eletrônicos em todo o País, com mensagem ‘Nossa vida melhorou’. A assessoria informou que a publicidade foi criada pelo banco.

Tentativa
O deputado Alfredo Kaefer (PSDB-PR) tenta instalar hoje o Grupo de Trabalho que discutirá a reforma trabalhista na Câmara. Precisa de 11 colegas na comissão – semana passada não deu quorum. É desafio: além do tema controverso, a turma já cai na folia.

Ciumeira

O governador Beto Richa, do Paraná, solicitou delegado da PF para secretário de Segurança, mas o governo não liberou. Ficou chateado. Jorge Samek, na Itaipu, e Valter Bianchini, no Ministério da Agricultura, são funcionários cedidos da Emater do Estado.

Tropa de elite

Em tempo, hoje são 18 delegados federais licenciados atuando como secretários de seguranças dos mais diversos Estados, independentemente do partido.

Ponto Final

O primeiro milagre do Papa no ano: Sérgio Cabral não viajou para Roma.

Com Luana Lopes e Equipe DF e SP

TAGS