Participamos do

Dilma manda Abin monitorar Rolezinhos

09:00 | Jan. 19, 2014
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Por determinação da presidente Dilma Rousseff, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) está monitorando os Rolezinhos (a movimentação em grupo de jovens em shoppings) em todo o País. Com agentes infiltrados e principalmente através das redes sociais. A decisão foi tomada há poucos dias em reunião no gabinete presidencial com a participação do comando da Abin e dos militares do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Na avaliação da presidente e assessores próximos, os Rolezinhos são por ora um movimento sócio-cultural, sem risco, porque não há infiltração política ou violência. Quem está a cargo da interlocução com movimentos sociais é o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. A orientação dada aos governadores e prefeitos é para que a PM apenas monitore os grupos, sem confronto – a não ser que seja provocada, o que não ocorreu.

É justamente um eventual confronto que preocupa a presidente Dilma. Ela teme duas situações que podem ser iminentes: a infiltração de militantes políticos da oposição (ao governo federal ou aos governos estaduais) e um episódio violento de confronto entre policiais e jovens, que pode desencadear um efeito dominó em todo o País, às vésperas do Carnaval. Se a coisa cresce, chega às portas dos estádios durante a Copa. Dilma quer evitar uma nova versão das manifestações de Junho passado, quando milhares de pessoas foram às ruas, por protestos diversos, mas principalmente movidas pelas redes sociais.

Feliciano chuta a porta (dos fundos)
Ainda rende muita polêmica entre os cristãos, em especial os católicos, o especial de Natal da Porta dos Fundos veiculado no Youtube, com paródias sobre a família de Cristo, seu nascimento e sua crucificação. O deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) protocolou na última quinta-feira representação no Ministério Público de São Paulo para que a instituição investigue a turma por calúnia e difamação, e pede que o MP denuncie a produtora a fim de excluir o vídeo.

Feliciano pretende pedir indenização por danos coletivos, calcula R$ 1 milhão – dinheiro que, se o caso for à Justiça e lhe render, será destinado, segundo ele, aos hospitais das Santas Casas de Misericórdia. Segundo o deputado a contato da Coluna, ele se ‘sentiu ofendido na sua condição de cristão’, e pede ‘medidas cíveis e criminais’. Até o fechamento da Coluna, na sexta, a assessoria da Porta dos Fundos não se pronunciou.

 Abin e Rolezinhos

A assessoria da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nega veementemente que a presidente Dilma Rousseff tenha alertado os órgãos de inteligência para monitorar os Rolezinhos pelo País, como publicado aqui.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

 

 Charge de Aliedo
Só torneiro mesmo

O então presidente Lula já surfava na onda do carisma mundial à sua figura quando foi visitar o rei da Espanha, Juan Carlos, e sua rainha Sofia, em Madri.

Seguido todo o protocolo desde o aeroporto até o Palácio Real, o rei serviu um banquete para a comitiva brasileira. À mesa Lula, a primeira-dama Marisa Letícia, e senadores brasileiros.
Bem à vontade e falante, o presidente, sentado ao lado da rainha, chamou a atenção da anfitriã pela simpatia. Ela então quis puxar papo:

- É verdade que o senhor é marxista-leninista?

E Lula, de pronto, olhando firme para ela:

- Não senhora, sou só torneiro mecânico mesmo.

E arrancou gargalhadas da mesa. Aliás, a rainha adorou.

Ponto Final
Se o Rolezinho preocupa assim a presidente, imagina quando a base governista fizer o dela no Palácio.

Com Maurício Nogueira, Luana Lopes e Equipe DF e SP

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente