PUBLICIDADE
Checagem O POVO
Projeto Comprova

Lula não foi autorizado a dar entrevista antes do segundo turno

Ao contrário do boato que tem se disseminado na internet, a Globo não solicitou nem o STF liberou entrevistas de Lula a qualquer outro veículo de comunicação

14:51 | 24/10/2018

Informação não tem nenhuma base (FOTO: Reprodução / Comprova)
É falsa a informação disseminada no WhatsApp de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi autorizado a dar uma entrevista à TV Globo. A emissora sequer apresentou pedido de entrevista à Justiça, e, de acordo com o Supremo Tribunal Federal (STF), nem entrevistas a outros veículos de comunicação foram autorizadas.

A mensagem falsa que circula no aplicativo diz que Lula seria entrevistado pela Globo no próximo sábado, dia 27, véspera da realização do segundo turno das eleições. O site Ursal Brasil também publicou um texto com esta informação inverídica. A publicação deste site aparece com a data de 15 de setembro de 2015, quando o ex-presidente ainda não estava preso em Curitiba e não havia proibição de entrevistas.

Em setembro, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, chegou a autorizar que Lula concedesse entrevista à “Folha de S.Paulo”, mas esta decisão foi suspensa por Luiz Fux.

No começo de outubro, Lewandowski autorizou Lula a dar entrevistas, mas encaminhou sua decisão ao presidente da corte, Dias Toffoli para que ele deliberasse sobre a execução.

Procurado pelo projeto Comprova, o STF informou que não há novidades em relação ao caso. Toffoli decidiu que as entrevistas de Lula ficam suspensas até “posterior deliberação” do plenário do Supremo.

O Fato ou Fake, do Grupo Globo, e o Boatos.org já desmentiram esta peça de desinformação. O pedido de verificação do boato chegou ao Comprova pelo WhatsApp do projeto (11-97795-0022).

 

Esta verificação foi realizada pelo Uol e BandnewsFM e confirmada pelo O POVO, GaúchaZH, Jornal do Commercio, Nexo, Poder 360, Gazeta Online e SBT.

 

O que é o Comprova

O Comprova é um projeto de jornalismo colaborativo, que envolve 24 veículos de imprensa de todo o País, com o objetivo de combater a desinformação durante o período eleitoral. Informações falsas que estejam viralizando nas redes sociais serão checadas pelos jornalistas participantes e publicadas no site projetocomprova.com.br. Para denunciar boatos, envie mensagem para o WhatsApp (11) 97795-2200.