PUBLICIDADE
Notícias

Estudante é condenado a 22 anos de prisão por matar professor em Uruburetama

Professor deu carona para o acusado, que estudava na mesma escola onde a vítima dava aulas. Estudante negou o crime, mas testemunhas confirmaram a autoria

17:36 | 05/12/2014
O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) condenou, na última quinta-feira, 4, o estudante Mateus Morais Rocha a 22 anos de reclusão pela morte de um professor, em Uruburetama, 127,3 km de Fortaleza. O crime ocorreu no dia 17 de junho do ano passado, quando a vítima deu carona ao acusado, que estudava na mesma escola que o professor dava aulas.

A decisão, do juiz Antônio Cristiano de Carvalho Magalhães, titular da Vara Única de Uruburetama, reconheceu “que o crime fora cometido à traição e emboscada, o que tornou impossível a defesa da vítima”. O processo teve como base depoimentos de testemunhas e a pena será cumprida em regime fechado, sem que o réu possa apelar em liberdade.

Segundo os autos do TJCE, Mateus sacou um punhal e desferiu um golpe na garganta do professor, quando ambos estavam próximos à localidade de Santa Maria. Ele fugiu em seguida com mochila, carteira e documentos do professor. O acusado foi preso no dia 8 de julho de 2013, mas negou o crime defendendo que estava trabalhando na ocasião do assassinato.

Redação O POVO Online
TAGS