PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Veículos clandestinos entram em Sobral, apesar de transporte intermunicipal proibido

Prefeitura do município afirma que pediu mais atenção aos guardas-municipais, mas não registrou nenhuma tentativa de burlar as barreiras sanitárias

Ítalo Cosme
14:50 | 15/02/2021
Limpeza em Sobral contra o coronavírus (Foto: Divulgação/Prefeitura de Sobral)
Limpeza em Sobral contra o coronavírus (Foto: Divulgação/Prefeitura de Sobral)

Motoristas de transporte alternativo encontraram uma forma de fazer um pé de meia durante os dias que seriam de Carnaval em Sobral, município distante 234,8 quilômetros de Fortaleza. Com a proibição de transporte intermunicipal até 18 de fevereiro, condutores de Santana do Acaraú cobram até R$20 para fazer o percurso com cerca de 40 km de uma cidade a outra. A informação é da coluna do Jocélio Leal, do O POVO

Várias prefeituras fecharam a entrada dos municípios e instalaram barreiras sanitárias para filtrar quem entra e quem sai do local, como tentativa de impedir o avanço ainda maior da Covid-19. Porém, assim como em Sobral, há tentativas de descumprimento às regras também em outras cidades.

Julif Guedes, coordenador de Trânsito de Sobral, afirma que nenhuma ocorrência do tipo foi registrada nas cinco barreiras instaladas. Por lá, reitera, o decreto proíbe a circulação de transporte coletivo em ônibus e vans, por exemplo. "O que as pessoas podem estar fazendo é vindo em transportes particulares, tentando burlar a questão do decreto. Porém, a gente já orientou os nossos agentes para que fiquem mais atentos.”

No total, são cinco barreiras instaladas na cidade, cada qual com dois guardas municipais. Desde  11 de fevereiro, cerca de 40 profissionais se revezam nos postos de trabalho. De acordo com Julif, o destacamento foi empregado nas principais vias e entradas da cidade.

"Em conjunto com outras instituições, estamos também atuando para o fechamento do comércio, conforme horário do decreto. Além disso, reforçamos a fiscalização de trânsito, principalmente, nos distritos da cidade”, citou o coordenador.