PUBLICIDADE
Notícias

Operação prende quadrilha que seguia o 'estatuto' do PCC no interior do Ceará

Os quatro homens seguiam 'mandamentos' da facção criminosa de São Paulo. Eles foram presos em flagrante nesta madrugada

08:36 | 15/01/2013
NULL
NULL

Atualizada às 9h05

Uma operação da Polícia Militar prendeu na madrugada desta terça-feira, 15, integrantes de uma quadrilha suspeita de assaltos e homicídios na região do Maciço do Baturité. Segundo o tenente Márcio Deybson, que chefiou a operação, os quatro suspeitos diziam seguir regras do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa de São Paulo. A operação mobilizou destacamentos da PM de Acarape, Barreira e Redenção e começou por volta de 20h.

Ainda de acordo com o tenente do 3º Batalhão da Polícia Militar, o grupo foi flagrado quando estava prestes a executar uma pessoa na localidade de Prourbe, conjunto habitacional de Redenção. “Eles costumavam se esconder lá e tinham olheiros para avisar quando a Polícia chegava, mas dessa vez esperamos os indivíduos descerem para efetuarmos a prisão”, explica.

Após a prisão, a Polícia foi a duas residências que serviam de base para a quadrilha e apreendeu documentos com recomendações do "estatuto" do PCC. “Eles formariam uma ramificação do PCC aqui na região e diziam que executavam atividades ordenadas de lá. Os mandamentos estimulavam a invasão de presídios e contratação de advogados para os ‘irmãos presos’ ”, conta o tenente.

Armas, uniformes do Exército e drogas

Também foram apreendidos duas armas de fogo, uma delas da Polícia Militar do Ceará, um uniforme do Exército Brasileiro; uma mochila usada para transporte de tráfico de drogas; quantidades de maconha e de dinheiro; instrumentos para violar cadeados e celas; vários aparelhos de celular e três motocicletas. Parte do material foi encontrado em outra casa na localidade de Boa Fé, também em Redenção.

Os suspeitos foram identificados como Leonardo Bruno Evangelista da Silva, de 20 anos; Antônio Cicero Regis da Silva, 23; José Edilano Lima da Silva, de 19; e Francisco Ronald Cabral de Oliveira, de 18 anos. Todos já respondiam por crimes de homicídio, assaltos e latrocínios. Eles foram encaminhados para a delegacia regional de Baturité na manhã desta terça-feira, 15. A Polícia não descarta a participação de outras pessoas na quadrilha e deve seguir investigando o caso.

Elias Bruno

eliasbruno@opovo.com.br

TAGS