PUBLICIDADE
Notícias

Cúpula da SSPDS vai a Quixadá para acompanhar investigação do triplo homicídio ao lado de Batalhão

Pai, filho e advogado foram mortos depois de sair de delegacia local para desmentir informação sobre a participação deles em roubos a banco

16:23 | 20/07/2016
A cúpula da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) participou, na manhã desta quarta-feira, 20, de reunião com autoridades da Polícia e do Judiciário, em Quixadá. A visita, conforme a secretaria, teve o objetivo de "traçar estratégias" para diminuir a criminalidade na região e acompanhar a investigação sobre triplo homicídio ocorrido na última terça, ao lado do Quartel do 9º Batalhão de Polícia Militar.

Estiveram na reunião, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Delci Teixeira, o delegado-geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Pinheiro.

O empresário Veridiano Cabral; seu filho, identificado como Sadoque, e um advogado, identificado como José Filho, foram alvo de, pelo menos, 25 tiros de fuzil. A vítimas foram mortas quando saíram da delegacia, onde desmentiram informação divulgada em um site, que apontava a participação de pai e filho em roubos a banco.

De acordo com a delegada Ana Cláudia Nery, Veridiano respondia por homicídio e, junto ao filho, também respondia a inquérito sobre lavagem de dinheiro.

A delegada informou que os policiais que estavam no batalhão chegaram a pensar que seria uma invasão ao local, tendo em vista os recentes ataques às unidades de segurança. “Quando saíram, viram pessoas correndo para dois carros, um Corolla prata e uma S10 branca. Pai e filho vieram à delegacia se explicar sobre o que foi divulgado no blog, sem sequer serem solicitados. Vinte e cinco minutos depois, eu soube da execução”, detalhou.

No próximo sábado, 23, será implantado o Ronda de Ação Intensiva e Ostensiva (Raio) em Quixadá.

Redação O POVO Online
TAGS