PUBLICIDADE
Notícias

Apontado como suspeito em mortes de PMs, trio vai à Delegacia prestar esclarecimento

Grupo esteve na unidade de Polícia para explicar que não possui qualquer ligação com o caso, após populares os apontarem como envolvidos na ocorrência

19:33 | 05/07/2016
Três homens se apresentaram de forma espontânea por volta das 12h desta terça-feira, 5, na Delegacia Regional de Quixadá, acompanhados por advogados, para prestar esclarecimentos sobre envolvimento no caso dos policiais militares (PMs), mortos em confronto com criminosos na última quinta-feira, 30. O grupo esteve na unidade de Polícia para explicar que não possui qualquer ligação com as mortes dos PMs, após ser apontado por populares como envolvidos na ocorrência.

%2b Piloto de parapente filma tiroteio entre PM e quadrilha em Quixadá

O POVO Online procurou a Delegacia para falar com a delegada Ana Cláudia, mas ela não se encontrava. A reportagem foi informada por um inspetor da unidade que apenas a delegada poderia relatar algo sobre o caso.

Suspeito morto em troca de tiros
A Polícia recebeu uma denúncia anônima na tarde desta segunda-feira, 4, sobre a localização de suspeitos de terem participado do confronto que vitimou os três PMs em Quixadá, na quinta-feira, 30. Durante ação policial, um homem morreu e outros foram presos na localidade de Entre Rios, no limite entre Choró e Canindé.

De acordo com o major Alexandre Rodrigues, do Comando Tático Rural (Cotar), os policiais foram recebidos à bala no momento em que realizariam a abordagem. A equipe da Polícia revidou e atingiu José Adailson da Silva, conhecido como "U", de 27 anos, segundo o militar. O suspeito foi levado ao hospital Dr. Eudásio Barroso, em Quixadá, mas não resistiu aos ferimentos. Antônio José de Freitas Guedes, 46 anos, e José Dimas Pinheiro Candeia, 34, foram presos.
TAGS