PUBLICIDADE
Notícias

Chacina em Pacatuba seria resposta de traficante a extorsão

Uma das vítimas estava ameaçando entregar um traficante da região para a Polícia. Um suspeito de ser o mandante do crime está identificado, mas ninguém foi preso ainda

12:40 | 09/07/2016
A chacina ocorrida no início da manhã de sexta-feira, 8, em Pacatuba (Grande Fortaleza), teria sido praticada para por fim a uma extorsão. De acordo com o apurado pela Polícia Militar (PM), Diego Alves de Paula, de 21 anos, era o alvo da ação, pois ameaçava denunciar um traficante da região. Um suspeito já foi identificado, mas tem identidade preservada para não prejudicar as investigações, afirma o coronel Francisco Souto, do Comando de Policiamento da Capital (CPC).

Os assassinos chegaram na rua Campos do Jordão, por volta das 4h30min, e perguntaram a vizinhos onde estava Diego, relata o coronel. Ao chegarem na casa, eles executaram Diego e Bruno Hudson Oliveira da Silva, 17, que dormiam na sala, e depois mataram Francisco Emanuel Freitas da Silva, em um outro compartimento. Nilberto Estevam Sousa, 27, que, segundo vizinhos, era o dono da casa, chegou a correr, mas foi morto no quintal.

A PM também apurou que a casa em que o grupo foi morto funcionava como ponto de venda e comércio de drogas. Nenhuma substância ilegal foi apreendida, mas foram vistos indícios de consumo de droga, afirma o coronel Souto. Após levantamentos iniciais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o caso é investigado pela Delegacia Metropolitana de Pacatuba.

Saiba mais
Diego Alves de Paula havia sido preso duas vezes por roubo. Já Nilberto Estevam tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas. Em 2013, foi preso em Canindé, no Sertão Central, portanto 50g de crack.

Redação O POVO Online
TAGS