PUBLICIDADE
Ceará
CRIME

Justiça nega liberdade a acusado de envolvimento com facções criminosas

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou liberdade ao acusado em decisão proferida nessa terça-feira, 6

21:13 | 09/02/2018
O habeas corpus empetrado pela defesa de Francisco Thiago Alves Girão, acusado de envolvimento em facções criminosas e em outros crimes, foi negado pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A decisão foi proferida nessa terça-feira, 6, pelo colegiado responsável pelo processo.

O acusado foi preso em flagrante na companhia de cinco comparsas, em 14 de agosto do ano passado, acusado de receptação, adulteração de veículo, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. O grupo já vinha sendo investigado por operação da Polícia Civíl, pelo possível envolvimento com facções criminosas ligadas à prática de roubos e outros crimes, e detentoras de considerável arsenal de armas de fogo.

A defesa do réu, em pedido de revogação da prisão ao Juízo da 2ª Vara de Pacajus, teve o pleito indeferido. Com a primeira negativa, impetrou habeas corpus no TJCE, alegando que o acusado é réu primário, tem bons antecedentes criminais, residência fixa e profissão definida.

O pedido foi negado pelo colegiado da 1ª Câmara Criminal. Segundo a relatora do caso, desembargadora Maria Edna Martins, a prisão em flagrante e sua conversão em prisão preventiva "demonstram a materialidade e indícios de que o paciente foi autor do delito".

"Ao contrário do que alega o impetrante (defesa), a decisão está bem fundamentada, que evidencia que a prisão cautelar do acusado é necessária para a garantia da aplicação da lei penal", conclui a desembargadora.
 
 
Redação O POVO Online