PUBLICIDADE
Notícias

Grupo ataca dois bancos em Missão Velha e entra em confronto com a polícia

Uma quadrilha atacou duas agências bancárias na madrugada desta sexta-feira, 3, em Missão Velha. Parte do grupo fechou a entrada da cidade para evitar ação da polícia. Houve trocas de tiros e os criminosos ainda se encontram foragidos

09:30 | 03/02/2017
Banco destruído
Banco destruído

[FOTO1]Uma quadrilha explodiu os cofres de dois bancos do município de Missão Velha, a 504,8 km de Fortaleza, na madrugada desta sexta-feira, 3. Segundo a polícia, o grupo deixou as agências do Banco do Bradesco e do Banco do Brasil parcialmente destruídas. De acordo com um morador da cidade, o teto dos bancos caiu devido à explosão. Houve troca de tiros com a polícia. 

 

Informações preliminares dão conta de que moradores foram feitos reféns pelos assaltantes ainda em fuga, mas a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não confirma.  

 

 

Durante a ação na madrugada, os suspeitos se dividiram em dois grupos. Um ficou responsável pelo ataque aos bancos, enquanto o outro bloqueou as entradas da cidade para evitar a chegada de reforço policial. A quadrilha fugiu por uma estrada do distrito de Jamacarú que dá acesso para os municípios de Brejo Santo, Porteira e Jardim, também na região do Cariri.

 

 

O Comando Tático Rural (Cotar) e policiais de municípios vizinhos foram acionados para a operação. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) auxilia a equipe nas buscas pelos suspeitos desde as 2 horas da madrugada. De acordo com as informações do coronel Marcus Costa, da Ciopaer, os assaltantes trocaram tiros com a aeronave. Durante a fuga, o grupo abandou o veículo com armas e munições. Havia sangue dentro do veículo, o que levanta as suspeitas de que um integrante da quadrilha tenha sido atingido.

 

A SSPDS informou que os policiais encontraram dentro do veículo utilizado pelos assaltantes quatro armas de fogo, munições, explosivos e parte do dinheiro roubado. O grupo abandou o veículo, que foi roubado na cidade pernambucana de Floretsa, no momento da fuga. 

 

[FOTO2] 

 

Um comerciante da cidade que preferiu não ser identificado disse ao O POVO Online que acordou com a troca de tiros entre os assaltantes e os policiais na madrugada. Segundo ele, a sensação no local é de medo entre os moradores. “Todo mundo está nervoso. O meu restaurante abre, normalmente, às 4 horas da manhã, e hoje eu abri às 6 horas” disse.

 

 

Com as duas agências destruídas e interditadas, os moradores vão ter que resolver ou realizar operações bancárias em outras agências de municípios vizinhos. Um prejuízo para os comerciantes. “Quem tem comércio, vai ter um prejuízo grande. As pessoas vão sacar dinheiro em outras cidades e aproveitar vão fazer a feira e suas refeições lá”, explicou o comerciante que lamenta o ocorrido.   

 

(Colaborou Amaury Alencar)

 

 

 

TAGS