Participamos do

Soldado que morreu em treinamento do Exército foi vítima de doença cardíaca, conclui perícia

Aos 19 anos, o soldado tinha uma cardiomiopatia hipertrófica, que aumenta a espessura das paredes do coração e dificulta o bombeamento correto do sangue
11:51 | Nov. 11, 2021
Autor Marcela Tosi
Foto do autor
Marcela Tosi Repórter de Cotidiano
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

No último dia 21 de outubro, um soldado do Exército Brasileiro (EB) morreu durante um treinamento no município de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza. O homem tinha 19 anos e foi vítima de uma cardiomiopatia hipertrófica, um tipo comum de doença cardíaca. A conclusão foi do Núcleo de Patologia Forense (Nupaf) e descarta que a morte do soldado tenha ocorrido por violência ou fatores externos.

A doença é caracterizada pelo engrossamento do músculo do coração e dificulta o bombeamento do sangue. De acordo com o médico perito legista, Anderson da Silva Costa, supervisor do Nupaf da Pefoce, havia a suspeita de que a vítima teria sofrido um empurrão e batido a cabeça, gerando um traumatismo cranioencefálico. Durante as perícias realizadas o fato não se confirmou.

“A gente fez a averiguação e o exame patológico, composto por três fases: a macroscopia, realizada nos órgãos que pudessem estar envolvidos/lesionados; em seguida, amostras desses órgãos passaram por um processador de tecidos e laminação; por fim, foram analisados microscopicamente, etapa em que foram localizadas as alterações características da cardiomiopatia hipertrófica”, concluiu.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Com essa análise detalhada nos tecidos do coração da vítima, foi constatado que o coração estava com as paredes aumentadas. “Ele tinha a doença cardíaca. Muito provavelmente teve uma arritmia por conta da cardiomiopatia hipertrófica e veio a falecer”, frisou o supervisor do Nupaf.

Os laudos periciais foram encaminhados para a Delegacia Metropolitana de Maranguape da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), que instaurou um inquérito policial. A unidade realiza oitivas e diligências para concluir o procedimento, inicialmente, registrado como morte suspeita.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags