Participamos do

Buraco no 4º Anel Viário causa longo engarrafamento nesta terça-feira, 5

Congestionamento durou cerca de 1h40min durante a manhã. Motoristas destacam que o problema na via tem dificultado o trânsito de veículos de grande porte

Um buraco no asfalto em trecho do 4º Anel Viário, na BR-020, próximo ao bairro Cidade Nova, em Maracanaú, causou longo engarrafamento de carros e caminhões na manhã desta terça-feira, 5. A paralisação ocorreu no trecho que liga Fortaleza ao município. O congestionamento durou cerca de 1h40min.

De acordo com motoristas, a irregularidade na via tem dificultado o trânsito de veículos de grande porte. Para o motorista de ônibus Mendel Marques, que passou pelo local, o veículo ficou pelo menos 40 minutos atolado dentro da abertura. No local, foi preciso ajuda de uma carreta para sair. O homem relatou que o problema não é novo, mas que os responsáveis pela área não solucionam.

Conforme Lucas Feitosa de Albuquerque, professor do Departamento de Engenharia Estrutural e Construção Civil da Universidade Federal do Ceará (UFC), a recorrência de buracos está ligada a problemas de drenagem. “Temos problemas de drenagem na Cidade, muitas vezes por poluição com resíduos sólidos (lixo) impedindo passagens de água”, explica.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outro motivo, ainda segundo o especialista em malha viária, é em relação a intensidade pontual de chuvas em algumas épocas do ano. “Com isso, a água fica em contato com a mistura asfáltica que tem problemas de adesividade e acaba perdendo a qualidade”, complementa Lucas. Conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o início desta semana deverá seguir com condições para chuvas em todas as macrorregiões.

Para o professor do Departamento de Engenharia Estrutural e Construção Civil, é preciso melhorar a drenagem para evitar a aparição recorrente de buracos, além de outras medidas, como ter mais limpeza urbana e educação para evitar acúmulos de água. Além disso, Lucas destaca que é preciso escolher melhor os aditivos utilizados para resolver a falta de adesividade, “que é natural dos agregados (britas) da nossa região”.

Em nota enviada ao O POVO, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou que as obras de duplicação na rodovia são realizadas por meio de convênio, e que o Estado do Ceará, por meio da Superintendência de Obras Públicas (SOP), é responsável pela execução e fiscalização dos serviços.

O órgão ainda destaca que cabe ao Dnit a aprovação dos projetos e o repasse de recursos previstos para a conclusão do empreendimento, os quais já foram repassados ao Estado e estão garantidos para a eventual nova contratação das obras remanescentes.

Procurada pelo O POVO, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que não interditou o trecho da via nesta manhã. O órgão destacou que o local apresenta muitos buracos nas proximidades do semáforo de acesso ao município da Pajuçara, na RMF, e que também é comum ocorrer congestionamento próximo à Cerbras até o viaduto da Ceasa.

A PRF também foi questionada sobre quais as orientações para os condutores em relação aos buracos na via, mas ainda não retornou até o fechamento desta matéria. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar