PUBLICIDADE
Ceará
saúde

Caso de malária é confirmado em Juazeiro e área onde paciente mora passa por bloqueio químico

A paciente segue em situação estável de saúde e tem acompanhamento médico. Nesta quarta-feira, 7, foi realizado bloqueio químico por pulverização no entorno do quarteirão onde a paciente reside

12:20 | 08/02/2018
Mulher amazonense que veio morar no Ceará havia sido diagnosticada com malária há pelo menos quatro anos. Após mudar-se para Juazeiro do Norte (distante 465 km de Fortaleza), ela teve crise, configurando assim o primeiro caso da doença na região do Cariri. 
 
A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários Plasmodium transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles
A mulher foi levada à Policlínica Tasso Ribeiro Jereissati, em Juazeiro, no último dia 1º. A identidade dela não foi divulgada. Nesta quarta-feira, 7, foi realizado trabalho preventivo pela equipe de controle de endemias da Secretaria Municipal da Saúde (Sesau).
 
O bloqueio químico por pulverização aconteceu no entorno do quarteirão onde ela reside. O local não foi especificado por questões de segurança. Os agentes utilizaram bombas costais para aplicação de inseticidas específicos. 

A medida é de precaução, uma vez a região não tem as condições propícias para o desenvolvimento do mosquito Anopheles, transmissor da doença. Portanto, não há riscos à população, de acordo com o Ministério da Saúde.

A paciente permanece sob cuidados de médicos infectologistas da Policlínica, faz uso de medicamentos e está em situação estável, conforme informou a Sesau. “No momento, a recomendação é que a paciente faça uso constante de repelente e permaneça em sua residência”, completou a nota.

Entenda a doença 
Segundo o Ministério da Saúde, a malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários Plasmodium transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles.
 
A cura é possível se a doença for diagnosticada e tratada rápida e adequadamente. Contudo, a malária pode evoluir para forma grave e até provocar óbito. 
 

No Brasil, a maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. 

Os sintomas são febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica. Muitas pessoas, antes de apresentarem estas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.

A malária não é uma doença contagiosa. Ou seja, uma pessoa doente não é capaz de transmitir a doença diretamente a outra pessoa. 
 

LUCAS BRAGA