PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Grupo ligado à facção criminosa é desarticulado em Itaitinga

Polícia Civil do Ceará cumpriu mandados de prisão contra criminosos que exerciam chefia na organização criminosa em Itaitinga

18:21 | 21/10/2020
Material apreendido pela Polícia Civil no momento do cumprimento dos mandados de prisão  (Foto: divulgação/Polícia Civil )
Material apreendido pela Polícia Civil no momento do cumprimento dos mandados de prisão (Foto: divulgação/Polícia Civil )

A Polícia Civil do Ceará, por meio da Delegacia de Itaitinga, realizou a prisão de quatro homens suspeitos de crimes na cidade que faz parte da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A ação aconteceu nesta quarta-feira, 21. Eles são suspeitos de formar o braço de uma facção criminosa na área do município. 

Por meio de mandado de prisão, foram detidos José Flávio de Sousa, de 44 anos, o Zé Flávio, que responde na Justiça por 10 procedimentos policiais como homicídios, tráfico de drogas, ameaça, crimes contra a administração pública, dano, porte ilegal de arma de fogo e integrar organização criminosa, além dele o Rafael Ribeiro Carneiro, de 31 anos, conhecido como Bubassauro, que responde na Justiça por homicídios, tráfico de drogas, desaparecimento de pessoa, roubo de veículo e integrar organização criminosa.

LEIA MAIS: 

Vídeo mostra festa de facção criminosa em condomínio de Fortaleza

Polícia faz operação para derrubar muros erguidos por facções criminosas no José Walter

O terceiro é o Rafael Alves Nunes, o Dogão, que responde por homicídio, tráfico de drogas, roubo, posse irregular de arma de fogo e crime contra a administração pública. E ainda o Carlos Antunes Tavares Falcão Silva, de 22 anos, que é conhecido como Herdeiro e responde por tráfico e por integrar organização criminosa. No momento das prisões, os policiais civis encontraram duas armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38 com queixa de furto e munições.

O responsável pelas investigações, delegado Wilson Camelo, afirmou que o grupo faz parte de uma organização criminosa e parte dos capturados exerce função de chefia. Informou que são inquéritos policiais que indicam eles em crimes de homicídio, tráfico e roubo. Destacou ainda que são pessoas que atuam diretamente na comercialização de drogas e execuções na área.