Manifestação de esposas de presos gera tumulto e congestionamento na BR-116
PUBLICIDADE
Notícias


Manifestação de esposas de presos gera tumulto e congestionamento na BR-116

As mulheres queimam objetos na rodovia. Elas receberam informações de que estaria havendo "quebradeira nas unidades. Congestionamento quilométrico foi formado

19:15 | 01/01/2017
NULL
NULL
[FOTO1]
Atualizada às 20h15min
Esposas de detentos do Complexo Penitenciário de Itaitinga, na Grande Fortaleza, queimaram objetos em manifestação na BR-116, no início da noite deste domingo, 1º. Elas receberam informações de que as Casa de Privação Provisória de Liberdade III e IV estavam registrando motins. A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) não confirma essas informações. O Batalhão de Choque foi acionado para o presídio, assim como o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP).
Um grupo de esposas foi chamado para entrar na unidade e constatou que não havia incêndio dentro das unidades e nem mortos.  O grupo, então, saiu do local, avisou ao restante que estava "tudo bem" e se dispersou. Segundo a Sejus, as mulheres iniciaram um protesto alegando ter rebelião em duas unidades (Cepis e CPPL III). "Um grupo delas foi recebido pelos diretores das duas unidades, que explicaram não estar acontecendo nada e a situação se normalizou", disse a Secretaria.
As esposas, que estiveram durante o dia em visita aos detentos, reivindicavam informações sobre o que acontecia dentro das unidades. A manifestação, segundo a esposa de um detento, também ocorreu pela falta de estrutura das unidades. Os detentos apanham todos os dias e refeições azedas são fornecidas, disse uma delas, que não quis ser identificada.
O protesto das esposas bloqueou a rodovia, que registrou enorme congestionamento. O Corpo de Bombeiros foi ao local e apagou os focos de incêndios causados pelas mulheres.
Redação O POVO Online, com informações da repórter Jéssika Sisnando
TAGS