PUBLICIDADE
Notícias

Moradores tentam linchamento em cadeia, agridem policiais e quebram viaturas em Ipueiras

Os habitantes se revoltaram com um crime de homicídio e queriam linchar dois presos

18:36 | 08/06/2016
NULL
NULL

Moradores de Ipueiras, a 304 quilômetros de Fortaleza,  tentaram linchar dois presos da cadeia pública do município, mas foram impedidos pela Polícia Militar. Em um protesto na praça localizada em frente a unidade prisional o grupo com mais de 100 pessoas quebraram viaturas e feriram policiais. A situação foi controlada pelo policiamento da Região e do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Choque (BPChoque). O conflito foi registrado na tarde desta quarta-feira,8.

De acordo com o sargento do Cotar, José Pinto, os dois homens foram presos após matar Antônio Gomes da Silva, 43 anos, a pauladas. O crime causou repercussão e os suspeitos identificados apenas como Chiquinho e Agenor foram presos. Conforme o policial, ambos respondem a homicídios. Somente Agenor teria cinco antecedentes pelo crime.

A partir da prisão, a Polícia registrou duas tentativas de linchamento, sendo a primeira na segunda-feira, 6 e outra na tarde desta quarta-feira, 8. Nos dois casos o objetivo das pessoas era entrar na unidade prisional e atacar os presos. 

 Conforme o policial do BPChoque, a manifestação foi marcada por violência. Os habitantes jogaram pedras em viaturas e destruíram os para-brisas de três veículos. Dois policiais militares da Força Tática de Apoio (FTA) saíram com ferimentos e foram encaminhados ao hospital de Ipueiras, em seguida a sede da perícia forense do município. As pessoas chegaram a iniciar um incêndio na praça.

 

[FOTO2]No confronto uma pessoa foi apreendida e outra presa pela depredação e ferimentos ocasionados nos militares, sendo um adolescente de 16 anos e Francisco Ferreira de Oliveira, natural de Ipueiras, 22 anos. Ambos devem responder por dano ao patrimônio e lesão corporal. 

 O PM do Cotar explica que, inicialmente, a Força Tática de Apoio (FTA) atuou na ação, mas não possuíam munição de impacto controlado (conhecidas popularmente como balas de borracha). O Cotar foi acionado e utilizou granada de luz e som e a munição, foram aproximadamente 12 horas para que os moradores fossem controlado. 

TAGS