PUBLICIDADE
NOTÍCIA

"Robson Luxúria", suspeito de chefiar organização criminosa, é transferido do Ceará para Bahia

Robson de Jesus foi preso em um bairro nobre de Iguatu no dia 12 de janeiro. Ele é suspeito de cerca de 200 mortes na Bahia

15:11 | 25/02/2021
"Robson Luxúria" foi transferido do Ceará para a Bahia. Na imagem, o dia da prisão do suspeito, no dia 12 de janeiro, em Iguatu (Foto: Foto: SSPDS)

Sob um forte esquema de segurança, a Polícia Civil transferiu, nesta quarta-feira, 24, Robson de Jesus, 36, o “Robson Luxúria”, para o estado da Bahia. O homem, preso no dia 12 de janeiro deste ano em Iguatu, no Centro Sul do Estado, é suspeito de chefiar uma organização criminosa e é investigado por envolvimento em cerca de 200 homicídios ocorridos no estado baiano. A ação ocorreu sob sigilo e foi realizada por policiais civis da Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), com o apoio operacional de equipes da Secretaria da Administração Penitenciária do (SAP).

Planos do foragido no Ceará


Com luxo e ostentação era como viviam o foragido “Robson Luxúria” e a companheira dele, Rafaele Morgana da Silva de Jesus, 30. Há três meses no Ceará, eles moravam em uma casa de alto padrão em um bairro nobre de Iguatu. Os planos do casal foram interrompidos no dia 12 de janeiro, quando, após uma ação integrada das Polícias Civil e Militar do Ceará, a dupla foi presa.

Segundo o delegado Marcos Sandro, titular da Delegacia Regional de Iguatu e responsável pelas investigações, o casal tentava se estabelecer no Ceará e tinha o plano de montar uma clínica de estética em nome de Rafaele Morgana. Na clínica, eles lavariam o dinheiro do tráfico de drogas da quadrilha da Bahia. Ainda de acordo com o delegado, Robson é apontado como chefe da organização.

LEIA MAIS| Foragido da Justiça, cearense apontado como distribuidor de drogas é preso Rondônia

Captura


“Robson Luxúria” foi preso em casa, em uma mansão localizada no bairro Planalto, em Iguatu. Contra ele existiam quatro mandados de prisão em aberto, todos em nome do Poder Judiciário da Bahia, onde as investigações apontam que Robson está envolvido em cerca de 200 homicídios.

Os bens apreendidos com o casal fazem jus à forma como Robson de Jesus, ou “Robson Luxúria”, ficou conhecido. Entre eles, estavam 47 relógios importados, além de joias e aparelhos telefônicos. O veículo utilizado pelos suspeitos, uma Hilux cinza, havia sido comprado há 20 dias antes da prisão e o pagamento dela, de R$ 210 mil, foi feito à vista. Outro fato que chamou atenção dos policiais foi a quantidade de chips de celular apreendidos em poder do suspeito: 29 no total. Também foi apreendida uma adaga, que representa poder no grupo criminoso que ele chefia.

À noite, também do dia 12, com supervisão maior de segurança, Robson foi transferido de Iguatu, por meio de uma aeronave da Coordenadoria de Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) para a Capital, onde foram iniciadas as tratativas para a transferência do preso para Bahia, o que acabou ocorrendo nesta quarta.

Veículo à disposição da Polícia


O veículo Toyota Hilux, apreendido durante a prisão de ‘Robson Luxúria’, que foi comprado à vista por R$ 210 mil, foi convertido para o uso da Delegacia Regional de Iguatu. O pedido foi deferido pelo Poder Judiciário após solicitação da Polícia Civil.

A ação policial que resultou na prisão do casal foi realizada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Regional de Iguatu e o Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul), e da Polícia Militar do Ceará (PMCE), por intermédio do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI) do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque).

As equipes policiais chegaram ao esconderijo do foragido da Justiça após uma investigação que durou três meses. Robson foi capturado após os policiais localizarem o carro utilizado por ele e pela companheira para se deslocarem pelas ruas de Iguatu sem serem notados. O veículo foi interceptado pelos policiais. Nele estava a companheira do suspeito, que levou os policiais até a residência do casal. No local, Robson, que se apresentava no Ceará com um nome falso, foi rendido e preso.

TAGS