PUBLICIDADE
Notícias

Perícia não identifica causa da morte de médica cubana

Novo exame necroscópico, desta vez em Fortaleza, deve ser feito para precisar o que levou a óbito Mabel Guillot Sanchez, de 39 anos. Ela foi encontrada morta na casa em que morava sem sinais de violência

12:00 | 15/12/2016
NULL
NULL

[FOTO1] Laudo necroscópico concluiu como "indeterminada" a causa da morte da médica Mabel Guillot Sanchez, de 39 anos, encontrada sem vida, em 23 de novembro último, na casa onde morava em Iguatu, região Centro-Sul do Estado. Um novo exame pericial será feito, desta vez, na sede da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), em Fortaleza. Não há prazo determinado para a conclusão do laudo, informa o delegado Wesley Alves, titular da Delegacia Regional de Iguatu.


Nenhum sinal de violência foi encontrado no corpo da médica, assim como não havia sinal de arrombamento na casa. O corpo da médica foi encontrado no jardim da residência. Mabel, que era cubana, integrava o programa Mais Médicos. Secretária de saúde do Município, Vanderlúcia Lobo contou ao O POVO Online à época que a médica nunca havia dito a colegas portar patologia que pudesse causar o óbito.


Ela atuava em Iguatu há três anos e, com o fim do contrato, se despediria da cidade em 28 de novembro, junto com outros 16 médicos.

Redação O POVO Online
TAGS