PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Polícia prende dupla suspeita de participação em triplo homicídio em Guaiúba

Sistema de videomonitoramento ajudou a capturar suspeitos

10:13 | 16/09/2020
Familiares pedem Justiça pela morte do jovem Francisco Everton  (Foto: WhatsApp O POVO)
Familiares pedem Justiça pela morte do jovem Francisco Everton (Foto: WhatsApp O POVO)

Atualizada às 13h30min

Duas pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no triplo homicídio registrado em Guaiúba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um dos presos é apontado como chefe de uma facção criminosa que atua na área. Captura foi resultado do uso da tecnologia do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia) e do Núcleo de Videomonitoramento (Nuvid).

Crime ocorreu na madrugada dessa terça-feira, 15. Moradores do bairro Água Verde, no município distante 39 km de Fortaleza, tiveram a residência invadida por homens encapuzados com armas de fogo. Três pessoas foram executadas. Uma delas foi decapitada.

O jovem Francisco Weverton da Costa Barbosa, de 18 anos, foi retirado da casa e chegou a pedir para não ser morto. Ele foi colocado de joelhos e executado pelos criminosos que invadiram a casa dele pela parte dos fundos e o levaram até a frente da residência. A família e os moradores relatam que Weverton, sem antecedentes criminais, não era envolvimento com crimes.

A segunda vítima do triplo homicídio é Antônio Daniel Cordeiro da Silva, de 22 anos. Homem não identificado, a terceira vítima seria o delator que levou os criminosos para a localização das duas primeiras vítimas. Uma dessas vítimas foi mutilada e decapitada na localidade de Baú. A cabeça dele foi deixada nos trilhos, próximo de onde ocorreram as duas outras mortes. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não confirmou a identidade da vítima decapitada.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, a utilização das tecnologias de Spia e videomonitoramento foram essenciais para a captura da dupla. De acordo com ele, os homens já estavam presos menos de 10 horas após o crime. "Com essas prisões, a gente consegue buscar mais informações para elucidar outros delitos. As Polícias Civil e Militar estão totalmente integradas por meio da nova diretriz do secretário Sandro Caron para dar resposta rápida aos crimes de grave repercussão social", afirma o delegado geral.

Diretor da Polícia Judiciária Metropolitana, George Monteiro afirma que foi possível identificar um dos envolvidos no crime ainda no curso das investigações preliminares. "Verificamos que o veículo transitava na CE-060. Com apoio das equipes das Polícias Civil e Militar que se encontravam na região fizemos um cerco e aconteceu a abordagem", diz.

Uma Hilux de cor preta foi captada por sensores na região de Pacatuba. No veículos estavam dois homens, Antônio Nildo da Silva Brito, de 38 anos, e Francisco Wanderson Xavier Soares, de 24 anos. Nildo é conhecido como "Gago" e seria o chefe da facção que domina a região. Ele tem antecedentes por ameaça, porte ilegal de arma de fogo, desobediência e crime contra a administração pública. Wanderson Xavier tem antecedentes por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e roubo.

"A motivação é rixa entre facções", destaca o delegado Monteiro. "O 'Gago' e seus comparsas já residiam nas proximidades. Ele tinha sido expulso recentemente daquela localidade pela organização criminosa rival e eles estavam tentando retomar a área de atuação dele".

Com informações da repórter Angélica Feitosa