PUBLICIDADE
Notícias

Polícia encerra o caso da morte da estudante de Cabo Verde no Ceará

Jovem foi encontrada morta no dia 27 de julho passado, no Eusébio

11:43 | 24/08/2016
NULL
NULL

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Metropolitana do Eusébio, concluiu como suicídio o caso da morte da estudante cabo-verdiana Vânia Sofia Fernandes, 21 anos. A estrangeira, que residia no Ceará há dois anos, foi encontrada morta no dia 27 de julho passado, dentro de um carro, que estava na garagem da casa do namorado dela, um policial militar (PM), no Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Segundo a delegada Ana Lúcia, titular da DME, a estudante pegou a arma do namorado, que estava guardada dentro do porta luva do carro, e efetuou um disparo na cabeça. "O laudo pericial constata um tiro encostado, típico de suicídio. O local onde o corpo foi encontrado é uma evidência contundente com os depoimentos que têm nos autos", disse a delegada.

O exame residuográfico, conforme a delegada, deu positivo em uma das mãos da estudante, evidenciando que ela fez o uso de arma de fogo. O namorado da jovem também foi submetido e o resultado deu negativo.

Uma carta de despedida foi encontrada dentro da mochila da estudante, no dia da sua morte. O conteúdo impresso continha um trecho escrito à mão, no caso o endereço da mãe da universitária, em Cabo Verde. O material foi submetido a um exame grafotécnico, constatando que a própria cabo-verdiana assinou o texto. A intenção de Vânia, de acordo com a investigação, era que o namorado pudesse entregar a carta para a família da jovem.

 

Redação O POVO Online

TAGS