PUBLICIDADE
Notícias

Professor cearense vai a Zurique discutir prevenção às drogas nas escolas

10:43 | 19/07/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
Secretário da Educação de Cruz, a 243 km de Fortaleza, o professor Raí Mota foi selecionado pela Fundação Lemann para participar de curso em Zurique, na Suíça, em maio deste ano. Ele e mais 19 colegas brasileiros discutiram o papel das escolas como meio para prevenir o uso de drogas. Com carreira ligada à educação, o cearense pretende promover reforma no currículo escolar do município onde coordena o setor. 

“Ensinamos nas escolas somente habilidades cognitivas. Estamos falhando em não tratar as socioemocionais, como autocontrole e resiliência”, apontou. A ideia do secretário é, ao longo deste segundo semestre, desenvolver a nova proposta e, já no próximo ano, aplicar aos alunos de instituições de ensino em Cruz. “No Ceará mesmo não há um currículo oficial que trate o tema. Temos campanhas, como o Ceará Sem Drogas, da Assembleia Legislativa, mas é necessário ter no currículo escolar”, disse. 

O educador ainda destacou a importância da integração entre diferentes atores públicos para consolidar tais iniciativas. Nas palestras em que acompanhou no país europeu, Mota relata a contribuição de policiais, médicos e professores. “Discutimos muito essas ações na educação infantil. Quando bem feitas, elas podem ajudar, principalmente nesse período onde o cérebro das crianças está se formando”, comentou. 
[FOTO2]
Trajetória de trabalho

Raí Mota está na segunda passagem como secretário em Cruz. Ele iniciou a carreira na educação como diretor em uma escola do município. À época, o cearense trabalhou na Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) de Acaraú, a 238 km de Fortaleza. O educador atuou ainda como coordenador de área pedagógica antes de assumir a Secretaria da Educação, onde permaneceu por oito anos, até 2012. 

Segundo ele, a metodologia de trabalho aplicada nas cidades é influência da mãe. “Ela sempre me incentivou muito a estudar. Eu caminhava da roça até a cidade, em Acaraú, para estudar. Depois mudamos de cidade para que eu continuasse meus estudos”, contou. 

Segundo ele, a matriarca da família costumava estabelecer tarefas e dar metas ao filho durante os estudos. “Cresci trabalhando em cima de resultados e trouxe muito disso. Assumi a gestão com metas: estamos aqui, temos essas estratégias e queremos chegar ali”, ressaltou. 

Talentos da Educação

O professor tem passagens como secretário da Educação de Bela Cruz, a 226 km da Capital, e de Jijoca de Jericoacoara, a 289 km. Foi na cidade costeira onde surgiu a ideia de participar do Talentos da Educação. “Perguntei à minha equipe se eles me consideravam um talento da educação. Então, me inscrevi, passei no processo e estou desde 2016 como talento da educação”, destacou. 

O projeto da Fundação Lemann seleciona anualmente pessoas comprometidas com mudanças sociais e garantia de educação pública de excelência. Conforme Felipe Proto, gerente de talentos da Fundação Lemann, a base da iniciativa é criar uma rede nacional entre os educadores. “E queremos oferecer espaço, oportunidades e apoio ao desenvolvimento dessas pessoas”, explicou. Anualmente, os selecionados se reúnem em São Paulo e visitam cidades com iniciativas inovadoras na educação. Os talentos também participam de cursos para troca de experiências, como o feito por Mota em Zurique.
 
Redação O POVO Online 
TAGS