Participamos do

Festival Sérvulo Esmeraldo é encerrado com reinauguração da escultura "Pirâmides"

Programação especial presta homenagem ao escultor cearense que figura entre os principais nomes da arte contemporânea brasileira
00:02 | Out. 01, 2021
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Após 21 dias consecutivos de programação, a primeira edição do Festival Sérvulo Esmeraldo (FSE) foi encerrada na noite desta quinta-feira, 30, com a reinauguração da escultura “Pirâmides”, na praça da Encosta do Seminário, no Crato. A peça havia sido instalada em 2016, mas teve parte da estrutura danificada nos anos seguintes. Como forma de resgatar o legado do escultor, a Secretaria de Cultura do Crato providenciou o restauro da obra, que foi originalmente criada por Sérvulo em 2008.

As atividades do festival começaram no dia 9 de setembro, mesclando ações presenciais e virtuais. O evento lembra os 91 anos do artista, que seriam completados em 2020, caso estivesse vivo. Por causa da pandemia, a programação, que havia sido planejada ainda no fim de 2019, precisou ser adiada para 2021.

Reconhecido como um dos principais nomes da arte contemporânea brasileira, o Sérvulo Esmeraldo (1929-2017) é dono de um acervo que reúne mais de 10 mil peças, todas reunidas no acervo documental do Instituto que leva seu nome, Presidido pela curadora de artes visuais Dodora Guimarães, sua ex-exposa. “O trabalho do Sérvulo é conhecido dentro e fora do Brasil e, no nosso Estado, as suas obras públicas são referências na Capital, como a Femme Bateau ou o Monumento aos Jangadeiros”, afirma Dodora, uma das idealizadoras do FSE.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Durante todo o período do Festival, o Largo da RFFSA, central do Crato, recebeu uma exposição ao ar livre com um conjunto de 12 obras públicas icônicas de Sérvulo Esmeraldo reproduzidas a partir de fotografias de Gentil Barreira, impressas em grande formato. No mesmo local, também foram feitas exibições de documentários sobre o artista homenageado e da série Museus a Céu Aberto, dirigida por Karina Ades, da produtora Bravura Cinematográfica.

A programação ainda contou com a oficina gratuita “Pop-up”, ministrada pelo arquiteto e artista plástico Guto Lacaz, que ensinou técnica para criar cartões que, quando abertos, constroem pequenas cenas tridimensionais. Conhecidos como origami arquitetônico, suas construções propõem exercício mental, motor e plástico, focando na capacidade de se imaginar o tridimensional a partir do bidimensional.

Ao longo das quatro semanas de evento, também foram realizados webinários, palestras e rodas de conversa com artistas, acadêmicos e pesquisadores da obra de Sérvulo Esmeraldo. Parte da programação está disponível no canal oficial do FSE no Youtube. O evento, financiado através do XI Edital Mecenas do Ceará, da Secretaria da Cultura do Estado (Secult-CE), foi realizado em parceria pela Secretaria Municipal da Cultura do Crato, Instituto Cultural do Cariri (ICC), Universidade Regional do Cariri (Urca), Instituto Dragão do Mar e Cinetatro São Luiz.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags