PUBLICIDADE
Notícias

Trabalhadores rurais denunciam ação violenta em fazenda ocupada em Crateús

Conforme relatos, homens, mulheres e crianças foram agredidas. Cerca de 30 homens armados teriam participado da ação

18:20 | 26/07/2017
Dois homens que relataram a invasão
Dois homens que relataram a invasão
Atualizada às 18h50min
[FOTO1] 
Ocupantes de um acampamento em Crateús, a 354 km de Fortaleza, denunciam invasão violenta na madrugada desta quarta-feira, 26. Conforme informações iniciais, cerca de 30 homens armados entraram no acampamento Carlos Leite, do Loteamento Morada dos Ventos 2, por volta das 0h30min. A Polícia Civil prendeu um homem apontado como corretor do loteamento.
 
As vítimas relatam em vídeo publicado pelo deputado Renato Roseno no Facebook que houve "tentativa de múltiplos homicídios". Os trabalhadores rurais afirmam que homens, mulheres e crianças foram agredidos. Além disso, os agressores incendiaram as barracas em que famílias dormiam.

"Atiraram, espancaram um monte de gente. É uma falta de respeito. Não é porque a gente é pobre que eles têm mais direito que a gente", diz uma das vítimas. "Disseram que se ficássemos dentro das barracas iam derrubar por cima de todo mundo. Começaram a atear fogo, desarmei minha rede e saí".

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirma que barracas que estavam montadas foram incendiadas com pessoas dentro, que ficaram feridas e precisaram de atendimento médico. As vítimas também foram lesionadas a golpes de foice. Ainda conforme a pasta, o preso, que não teve identidade revelada, foi encaminhado à Delegacia Regional de Crateús.

O POVO Online tentou contatar o assessor do deputado Renato Roseno, Paulo Giovani, que acompanha a ocupação, mas as ligações não foram atendidas. A titular da Delegacia Regional de Crateús, Ana Scotti, e o delegado plantonista Breno Holanda estão em diligência para encontrar suspeitos. 
 
Conforme publicação do deputado Renato Roseno no Facebook, as vítimas precisam de alimentos. Doações podem ser realizadas no Sindicato dos Professores de Crateús, no Círculo de Cultura Margem Esquerda e no acampamento Carlos Leite. 
 
O terreno onde ocorreu a ação violenta estava ocupado desde a última quarta-feira, 19. A SSPDS não confirmou o número de pessoas envolvidas no ataque.
 
Redação O POVO Online
TAGS