PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Miliciano foragido do Rio de Janeiro é preso em Coreaú, no Ceará

Gerardo Alves Mascarenhas é apontado como integrante de uma das maiores milícias do Rio. Ele foi preso após investigações sigilosas da Polícia Civil cearense

Wanderson Trindade
17:21 | 26/09/2019

Suspeito de participar de um dos maiores grupos milicianos do Rio de Janeiro, Gerardo Alves Mascarenhas foi preso no distrito de Araquém, em Coreaú. O homem, de 39 anos, estava foragido e foi capturado após investigações sigilosas realizadas pela Polícia Civil do Ceará, na noite dessa quarta-feira, 25.

Natural da própria cidade em que foi preso - distante 281 quilômetros de Fortaleza -, Gerardo está na Delegacia de Capturas, na Capital, e à disposição da Justiça carioca. Ele aguarda transferência para o estado carioca.

Em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira, 26, o delegado Dionísio Amaral negou que o suspeito estivesse agindo no Estado. Titular da 15° Distrito Policial (15° DP), Dionísio informou que Gerardo foi capturado sozinho e sem armas, na casa de familiares.

Questionado se o suspeito teria algum envolvimento com a mais recente onda de ataques criminosos registrados no Ceará, ou se este teria proximidade com facção criminosa, o delegado do 15° DP afastou a hipótese. "Ele estava apenas foragido", disse. "Ele não é membro de facção criminosa porque é miliciano, que é outro tipo de organização criminosa", complementou.

O POVO Online indagou ainda se haveria o risco de grupos milicianos estarem agindo no Ceará. "Não temos indicativo de milícia atuando no Ceará", afirmou.