PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Caucaia: suspeito de morte de motorista e passageiro é preso 6 meses depois

O crime em Caucaia aconteceu ainda em dezembro do ano passado, quando o suspeito de 26 anos teria assassinado dois homens e ferido uma mulher com disparos de arma de fogo

16:16 | 26/06/2021
Motorista de aplicativo e passageira foram assassinados em Caucaia (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP O POVO)
Motorista de aplicativo e passageira foram assassinados em Caucaia (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP O POVO)

O principal suspeito de assassinar um motorista de aplicativo e um passageiro em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foi preso na Capital. O crime aconteceu em 13 de dezembro de 2020 e a sua captura ocorreu na última sexta-feira, 25.

Conforme informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o suspeito é identificado como Felipe Benevides de Oliveira, de 26 anos.

Sem possuir antecedentes criminais, ele tinha contra si um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça.

As suspeitas são de que ele tenha praticado o duplo homicídio qualificado e uma tentativa de homicídio, ocorridos no bairro Padre Romualdo, na cidade metropolitana de Fortaleza, em dezembro passado.

Naquela oportunidade, ele teria efetuado disparos de arma de fogo contra o motorista e um dos passageiros do veículo, que morreram no local. Uma terceira pessoa, uma mulher, ficou ferida na ação.

Agora, após diligências da Polícia Civil, o suspeito foi abordado em uma motocicleta próximo ao local onde mora, no bairro Parquelândia.

“Ofereceu resistência ao cumprimento da ordem judicial, mas foi rendido pelos policiais civis”, confirma a SSPDS. Com ele, foram apreendidos uma arma calibre .40, 29 munições e dois carregadores de pistola.

Encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi cumprido o mandado de prisão temporária, o suspeito foi autuado ainda por porte ilegal de arma de fogo e resistência.

Conforme as investigações, o alvo do suspeito no dia do crime seria um dos passageiros. “As diligências são mantidas para elucidar o caso”.