PUBLICIDADE
NOTÍCIA

R$ 7 milhões em cigarros contrabandeados são apreendidos no Ceará

Ocorrências em Caucaia e Croatá foram registradas entre sábado, 25, e domingo, 26. É a segunda maior apreensão de cigarros feita pela PRF no Ceará

Rubens Rodrigues
07:45 | 27/04/2020
Ação da PRF foi na manhã desse domingo, 26
Ação da PRF foi na manhã desse domingo, 26 (Foto: PRF/Divulgação)

Atualizada às 11 horas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou duas apreensões de cigarros contrabandeados que somam R$ 7 milhões em mercadorias, nos últimos sábado, 25, e domingo, 26. As ações foram realizadas em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e em Croatá, distrito de São Gonçalo do Amarante.

Por volta das 9 horas desse domingo foram apreendidos 774.500 carteiras de cigarros no Km 01 da CE-090, em Caucaia. A carga apreendida no segundo maior município cearense é avaliada em R$ 4,6 milhões e estava escondida em um galpão fechado nas margens da rodovia estadual.

De acordo com a PRF, dois homens, um de 36 e outro de 41 anos, protegiam o galpão. A dupla foi presa em flagrante e encaminhada à Superintendência da Polícia Federal (PF), em Fortaleza. A carga e o caminhão usado pelo grupo também foram levados para a PRF.

Crime de contrabando foi frustrado pela PRF em São Gonçalo do Amarante
Crime de contrabando foi frustrado pela PRF em São Gonçalo do Amarante (Foto: PRF/Divulgação)

A apreensão foi um desdobramento da ação realizada em São Gonçalo do Amarante. A carga localizada em Caucaia é a segunda parte da mercadoria apreendida no dia anterior.

 

São Gonçalo do Amarante

 

No sábado, por volta das 15h30min, um caminhão VW/24.250 MASTER, de cor branca, foi abordado por equipe da PRF em fiscalização de rotina no km 60, da BR 222.

A PRF informou que o condutor, de 40 anos, "demonstrou visíveis sinais de nervosismo e apresentou várias respostas contraditórias aos policiais, o que os levou a fiscalizar a carga do veículo".

No baú, foram encontradas cerca de 400 mil carteiras de cigarros de origem estrangeira sem a liberação devida. A mercadoria é avaliada em R$ 2,4 milhões. A ocorrência de crime de contrabando também foi encaminhada à PF.