PUBLICIDADE
Notícias

Sobe para 13 o número de casos confirmados de meningite

O novo caso da doença foi diagnosticado em uma criança de quatro anos, internada no Hospital São Vicente de Paula, em Barbalha. Ela está sendo medicada e não corre o risco de morrer

18:45 | 11/06/2015
Subiu para 13 o número de casos de meningite confirmados no Ceará este ano. De acordo com a médica Jácia Neves Coelho, do Hospital São Vicente de Paula, em Barbalha, na Região do Cariri, uma menina de quatro anos foi submetida ao exame, que confirmou a doença. Ela foi levada ao setor de isolamento do hospital e o estado de saúde dela é estável. A criança não teve a identidade revelada e é natural de Caririaçu, a 442 quilômetros de Fortaleza.

Segundo a médica, todas as pessoas que tiveram contato com a criança devem passar por um tratamento preventivo da doença – chamado de quimioprofilaxia. Equipes de saúde da cidade de Caririaçu realizaram um bloqueio na creche onde a menina estudava. Parentes e moradores vizinhos da menina estão recebendo informações sobre as formas de prevenção. “Todas as pessoas que mantiveram contato com ela foram examinadas e não apresentaram a doença. Elas receberão um tratamento de profilaxia”, contou.
 
A Secretaria Municipal de Saúde de Caririaçu informou ter isolado a creche em que a criança estuda e a casa em que ela mora.
Morte por meningite
O deputado estadual Wellington Landim morreu na manhã desta terça, 9, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Mateus, em Fortaleza. A causa da morte seria complicações de uma meningite bacteriana. Ele tinha 59 anos.
 
A meningite é caracterizada por dor de cabeça, vômito, rigidez no pescoço, e, em alguns casos, febre e manchas avermelhadas. É causada por vírus, bactérias ou fungos, que provocam a inflamação das meninges — membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

A doença é contagiosa e pode ser transmitida por secreções respiratórias, saliva expelida ao tossir e espirrar e por outras formas de contato próximo. Pode-se ter a doença e não apresentar sintoma dela, mas, ainda assim, transmiti-la.

A doença é comum nesta época do ano, assim como outras doenças autolimitadas (quando o sistema imunológico combate o invasor estranho). 
Redação O POVO Online
(colaborou Amaury Alencar)

TAGS