PUBLICIDADE
Notícias

Universitários de Beberibe protestam em sessão lesgilativa nesta quinta-feira

Os universitários declaram continuar sem o transporte gratuito até universidades e acusam a prefeitura de retaliação política

15:15 | 21/10/2016

Universitários de Beberibe, Litoral Leste do Ceará, protestaram na prefeitura do município nesta quinta-feira, 20 contra o corte dos ônibus gratuitos até universidades. A líder da comissão dos estudantes, Francisca Giselda Rabelo, entrou com um ofício judicial para falar na sessão dos vereadores.

No requerimento nº 149/201, os estudantes pedem que a prefeita e os secretários compareçam em uma sessão no próximo dia 27 para prestar esclarecimetos sobre o corte e redução do transporte.

Giselda conta que a situação continua "caótica e cada vez mais os alunos do sertão estão sendo prejudicados", conforme divulgado nesta segunda-feira no O POVO Online. “Os alunos começam a fazer fila às 16h30min e o motorista sai contando com o dedo quem cabe no ônibus, quem não cabe vai embora”, relata.


“Eles estão praticando retaliação política - com raiva porque a prefeita perdeu. Só colocam ônibus quando querem, como hoje tem sessão eles colocaram ônibus para os estudantes não irem até lá, mas nós vamos”, frisa.


Moradora de Tapuio, próximo a cidade de Eusébio, a estudante de serviço social, Bárbara Rocha, de 19 anos, conta que está pagando para um ônibus particular R$ 120 a quinzena para ir à faculdade. “Desde o dia 3 após as eleições que não passa mais o ônibus aqui”, conta a estudante.

A universitária relata que, mesmo pagando o transporte, tem que pegar carona com o ônibus escolar que leva estudantes do ensino médio até o munícipio de Forquilha. “Temos que sair daqui às 17h30min ir à um posto de gasolina e esperar a carona do ônibus escolar para descer no Boqueirão do Cesário e pegar o ônibus que contratamos. Na volta é do mesmo jeito”, diz.


Bárbara conta que além das dificuldades de locomoção e financeira existe a insegurança. “Ficamos no posto de gasolina tarde da noite, é esquisito mas temos que ficar lá esperando”, frisa. Ainda segundo a universitária, alguns estudantes da região não estão estudando porque não têm condições para pagar.

“Faltei uma semana porque não tinha como ir e muita gente não está indo. Alguns pagam a diária em dias importantes como prova”, relata.

O POVO Online tentou contato com a Prefeitura de Beberibe e não teve sucesso.

 

TAGS