PUBLICIDADE
Notícias

Detentos fazem buraco no banheiro e fogem da Cadeia de Beberibe

Administrador da unidade criticou a má infraestrutura da cadeia, a falta de agentes penitenciários e a superlotação no local

14:45 | 28/07/2014
NULL
NULL

Atualizada às 17h32min

Dois detentos fugiram da Cadeia Pública de Beberibe, a 83,3 km de Fortaleza, na noite deste domingo, 27. Joélio dos Santos Monteiro e Maycon dos Santos da Silva, ambos de 18 anos, fizeram um buraco no banheiro e escaparam pelo telhado.

Segundo o administrador da unidade, que não quis se identificar, por volta de 21 horas, o único agente penitenciário que se encontrava no local achou um "movimento estranho" e pediu o apoio da Polícia Militar (PM) para fazer um contagem dos presos. Foi quando constatou-se que na cela 1 dois detentos haviam fugido.

"Os policiais, então, pediram para todos saírem. Eles se depararam com um buraco no banheiro e acionaram o Policiamento Ostensivo Geral (POG). No entanto, ainda não se obteve êxito na busca dos foragidos", disse o administrador da cadeia. Na cela, foram encontrados objetos que provavelmente ajudaram na fuga, como um cabo de vassoura com o cabo encravado com pregos e um eixo de ventilador.

De acordo com o administrador, os presos respondem pelos Artigos 33 e 35, que tratam de tráfico e associação para o tráfico de drogas da Lei Antidrogas.

[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

O administrador informou ainda que a cadeia conta 111 presos, sendo 82 em regime fechado. No entanto, segundo ele, a capacidade máxima é de 45 presos. O administrador também criticou a infraestrutura da cadeia e a falta de agentes penitenciários.

"Aqui está superlotado. Além disso, verificamos que, ao averiguar a estrutura, vimos que o forro não oferece segurança nenhuma para impedir as fugas. Se tentarem fugir, não tem como, até porque temos poucos agentes. Nos fins de semana, fica apenas um para a cadeia toda. E no momento desta última fuga, não havia ninguém na guarita", relatou o administrador.

Procurada, a Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus) informou que desenvolve um investimento sistemático em sua rede carcerária, mantendo 12 presídios, dois hospitais penitenciários e 137 cadeias públicas, das quais 17 foram inauguradas nesta gestão estadual com 889 vagas para o interior do Ceará. No caso da cadeia de Beberbe, a Sejus disse que “cabe à PM do município a segurança e guarda externa da Cadeia Pública” .

Redação O POVO Online

TAGS