Tiroteio deixa dois mortos e quatro feridos em casa de espetáculo
PUBLICIDADE
Notícias


Tiroteio deixa dois mortos e quatro feridos em casa de espetáculo

Disparos teriam ocorrido após uma briga que uma das vítimas teria tido com um grupo ainda não identificado

16:37 | 03/01/2016

Atualizado às 17h

Um tiroteio durante um show de forró deixou duas pessoas mortas e quatro feridas na madrugada deste domingo, 3, em Banabuiú, no Sertão Central do Estado. Segundo o apurado pelo O POVO Online, os disparos foram motivados por uma briga entre as vítimas e os criminosos. Os autores dos disparos seriam do distrito de Juatama, em Quixadá, segundo o relato de um familiar de Raimundo Nonato Costa Filho, de 29 anos, um dos mortos no crime.

Durante a confusão na casa de espetáculo Caldeirão do Forró, Raimundinho, como era conhecido, teria acertado uma cadeira na cabeça de uma pessoa, ainda conforme o apurado pelo O POVO Online. Seria uma reação ao disparo feito contra Luiz Gonzaga Lemos Neto, de 26 anos, de quem Raimundo era amigo, afirmou o familiar, que não quis ser identificado. Após desferir o golpe, Raimundo recebeu um tiro no braço e outro no peito.

[SAIBAMAIS3] 

Um irmão de Raimundo, identificado como Renner Freitas, e um primo deles foram baleados na ação. As quatro pessoas que ficaram feridas no crime não teriam envolvimento com a briga, segundo apurou O POVO Online. Duas das vítimas foram identificadas somente como Fábio e pelo apelido de "Tira-Coco".

Renner foi encaminhado ao Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, onde espera, consciente, procedimento cirúrgico. Ele levou três tiros. Outro baleado foi encaminhado, da mesma forma, ao IJF e também está consciente. Os demais feridos foram encaminhados a um hospital em Quixadá.

O crime ocorreu pouco antes do término da festa, que ocorreria às 2h. Cerca de 500 pessoas compareceram à festa. Cinco seguranças faziam a segurança no local, revistando-os. Quatro policiais militares (PMs) faziam patrulha nas proximidades da festa, mas não estavam no local no momento do crime. "Como já era a última música, eles saíram", contou uma fonte ao O POVO Online.

Redação O POVO Online

TAGS