PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Golfinho encontrado no Porto das Dunas estava mutilado

O animal encontrado no Porto das Dunas tinha o corpo mutilado e uma das suspeitas iniciais é de que o golfinho tenha sido atingido por uma faca, de acordo com informações da ONG Aquasis

Gabriela Almeida
20:55 | 08/12/2020
Golfinho foi encontrado no Porto das Dunas (Foto: FCO FONTENELE)
Golfinho foi encontrado no Porto das Dunas (Foto: FCO FONTENELE)

Um golfinho da espécie boto-cinza foi encontrado morto na praia do Porto das Dunas, em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na manhã desta terça-feira, 8. De acordo com informações da ONG Aquasis, organização que trabalha para evitar a extinção de espécies no Nordeste do Brasil, o animal tinha o corpo mutilado e uma das suspeitas iniciais é de que ele tenha sido atingido por uma faca, manuseada por ação humana.

Conforme informações da entidade, uma equipe de especialistas foi ao local para analisar as lesões do animal e, entre outros, recolher o seu material biológico, com o intuito de diagnosticar a causa da sua morte. Pela forma como o animal estava lesionado, a suspeita é de que ele tenha tenha tido o corpo marcado por uma faca. 

Profissionais que atuam na ONG informaram que é comum que pescadores acabem machucando sem querer esses animais com a rede de pesca ou com algum outro item, mas reforçaram que ainda não é possível definir se a ação foi por acidente ou foi criminosa. "A gente trabalha com a sensibilização das pessoas, com pescadores, para que eles tenham cuidado nas ações", explicou a entidade.

| LEIA MAIS | 

Golfinho é encontrado morto na Praia da Taíba

Fóssil de dinossauro descoberto em Santana do Cariri é devolvido ao museu da Urca

O POVO procurou a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) para saber quais procedimentos são tomados acerca do assunto. Até o fechamento desta matéria, contudo, o órgão ainda não havia dado retorno.

Espécie de golfinho é comum no Nordeste

Lívio Moreira, analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), explica que esse tipo de golfinho, o Boto Cinza, é da espécie sotalia guianensis. Esses animais estão espalhados desde a América Central até Santa Catarina e são bastante comuns no litoral nordestino.

"Essa espécie de golfinho é a mais comum no Ceará (...) É uma espécie naturalmente costeira", informa Lívio. Segundo o especialista, o boto-cinza passa muitas vezes por acidentes envolvendo a prática da pesca, por invadirem as redes utilizadas nesse serviço ou serem capturados por elas de forma não intencional.

O analista pontua que muitas das mortes de golfinho ocorrem por algum tipo de acidente envolvendo a ação humana, de forma acidental e não criminosa. "Às vezes o acidente acontece e o pescador tá com o animal morto na rede e não quer jogar no mar, então ele utiliza ele de outra forma, até como isca", explica o especialista.

Esses acidentes também podem levar ao encalhe do animal, pratica que ocorre quando ele chega á superfície e não consegue mais voltar ao fundo do mar. Segundo a Aquasis, além de doenças, acidentes com embarcações e com redes de pesca são alguns dos responsáveis por levarem o animal a encalhar.