Golfinho é resgatado vivo em praia de Aquiraz
PUBLICIDADE
Notícias


Golfinho é resgatado vivo em praia de Aquiraz

O animal encalhou na beira da praia e foi encontrado desorientado. Ele foi transferido para uma área isolada do rio Catu, onde recebe atendimento da Aquasis

08:59 | 11/01/2016
NULL
NULL

Um golfinho foi resgatado vivo na praia do Japão, na manhã do último domingo, 10, em Aquiraz, 32,3 km de Fortaleza. O animal, da ordem dos cetáceos, foi transportado para uma área isolada do rio Catu, onde recebe tratamento com soro e vitamina de uma equipe de biólogos da ONG Aquasis. Esse foi o primeiro resgate de animal vivo feito pela ONG, neste ano.

O golfinho foi encontrado encalhado às 6h30min por um morador da área, que acionou a Aquasis às 7 horas. “Nós recebemos a ligação e explicamos o procedimento para eles transferirem o bicho para o rio, pois ele estava na beira da praia e não podia voltar ao mar, que estava muito agitado”, conta o coordenador de resgate da Aquasis, Antônio Carlos Amâncio.

O motivo do encalhe ainda não foi identificado, mas a ONG acredita que o animal esteja com algum vírus ou bactéria que o deixou desorientado e com a capacidade de flutuar comprometida. “Nós já fizemos o exame de sangue e mandamos a amosra para o laboratório de Fortaleza. A previsão é que o resultado saia no fim da manhã desta segunda-feira”, informou Amâncio.
[SAIBAMAIS 2] A equipe enviada pela Aquasis, formado por um biólogo, dois estudantes de Medicina Veterinária e dois estudantes de  Biologia, está se revezando para não deixar o animal sozinho. O procedimento recomendado nesses casos, conforme Amâncio, é para o animal ser tratado no local e depois ser solto no mar.

"Esse tipo de animal não suporta bem o transporte, são muito sensíveis a barulhos. Tratamos em ambiente natural para descobrir o que ele tem, entramos com a medicação e depois fazemos a soltura no mar aberto", relata o coordenador.

Em 2015, três golfinhos foram resgatados vivos no Ceará, mas morreram posteriormente. Eles haviam sido encontrados nas praias da Taíba, Canoa Quebrada e Cofeco, em Fortaleza. Em média, 25 a 30 cetáceos vivos e mortos são resgatados por ano pela Aquasis. A média anual de resgates de peixes-boi está entre três e cinco.

"Geralmente eles chegam muito debilitados. Quando esses animais batem na praia eles estão com algum problema que fazem com que eles não consigam acompanhar o grupo da espécie deles, então são atraídos pelo campo magnético da terra", avalia o coordenador de resgate.

[FOTO2]

No sábado, 9 um golfinho foi encontrado morto na praia das Barreiras, em Camocim. Amâncio explicou que a ONG ficou sabendo do resgate, mas por conta da distância, acionou parceiros da Comissão Ilha Ativa, que ficaram responsáveis pelo registro da ocorrência e enterro da carcaça do animal.

Serviço
Informações sobre encalhes de animais, entre em contato com a Aquais pelo número (85)3318-491. E-mail: [email protected]

TAGS