Participamos do

MPCE recomenda formação de força-tarefa para investigar chacina em Chorozinho

A recomendação pede também o aumento do efetivo da delegacia do município, com a inclusão de quatro policiais civis no quadro definitivo
13:53 | Set. 20, 2021
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou, nesta segunda-feira, 20, a formação de uma força-tarefa para investigação da chacina em Chorozinho, no interior do Ceará. No dia 18 de setembro, quatro corpos do sexo masculino foram encontrados em Campestre de Mouras, zona rural do município, que fica na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

À Polícia, os moradores afirmaram ouvir tiros por volta das 21h da noite anterior, sexta-feira, 17. Depois, às 6 horas de sábado, eles encontraram os corpos próximos a uma cerca de arames farpados. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), já existe uma linha de investigação seguida pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) para a motivação do crime. Segundo a secretaria, as vítimas são quatro adolescentes com idades entre 15 e 17 anos, todos com passagens pela Polícia por atos infracionais análogos aos crimes de roubo e também furto.

LEIA MAIS | Chacina em Chorozinho: Polícia afirma que "já existe uma linha de investigação"

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O texto assinado pelo promotor de Justiça, Antonio Forte de Souza Junior, solicita também o aumento do efetivo da Delegacia de Polícia Civil de Chorozinho. A recomendação pede a inclusão de quatro policiais civis na equipe do município. "A recente cachina de quatro adolescentes, ocorrida no dia 18.09.2021, é mais uma demonstração da necessidade de se aumentar o efetivo da Polícia Civil, já que pouco efetivo tem trazido inúmeros prejuízos à sociedade", pontua o documento.

O promotor argumenta ainda que o efetivo do município, desfalcado por dois policiais transferidos e dois agentes de licença, tem afetado a finalização das investigações policiais. "Bem como no aumento gradativo dos crimes, ante a sensação de impunidade, já que grande parte dos crimes se queda sem solução", afirma o promotor.

A recomendação é destinada ao titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), Sandro Caron, e o delegado geral da Polícia Civil, Sérgio Pereira. O MPCE deu prazo de dez dias paras que seja enviada uma resposta sobre as medidas. Caso não sejam efetivadas, o ministério afirma que adotará as "medidas legais necessárias", como ações civis públicas, de improbidade administrativa, entre outras.

Por meio de nota, a SSPDS confirmou o recebimento da recomendação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) no início da tarde desta segunda-feira, 20. A pasta afirmou que a Polícia Civil irá readequar seu efetivo com a chegada de novos policiais civis aprovados em concurso público ainda em andamento.

"Desde o momento em que a ocorrência com quatro mortos em Chorozinho foi registrada, uma força-tarefa envolvendo as equipes das Forças de Segurança segue em andamento visando localizar os envolvidos", afirmou a secretaria sobre a cachina". De acordo com a pasta, os trabalhos são acompanhados de perto pela cúpula de segurança pública.


Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As denúncias também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3319-1237, da Delegacia Metropolitana de Chorozinho. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Atualizada às 8h25 da terça-feira, 21

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags