PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Após morte causada por Covid-19, magistrado cearense recebe homenagens

Familiares e amigos prestaram homenagens ao magistrado presencialmente e remotamente durante sepultamento no Cemitério Parque da Paz, transmitido ao vivo pela rede social do Shalom Centro das Famílias

14:59 | 17/05/2021
Juiz Michel Pinheiro (Foto: TJCE)
Juiz Michel Pinheiro (Foto: TJCE)

Cerca de 842 usuários acompanharam o sepultamento do juiz estadual Michel Pinheiro, no Cemitério Parque da Paz, nesta segunda-feira, 17. A cerimônia foi transmitida ao vivo no Instagram, na conta do Shalom Centro das Famílias. O magistrado estava internado em um hospital em Fortaleza para tratamento da Covid-19 e, no último domingo, 16, morreu vítima da doença.

Em sua carreira, o juiz Michel Pinheiro presidiu a Associação Cearense de Magistrados (ACM) durante os anos de 2002 e 2003 e passou mais de dez anos à frente do Juizado Especial e da Justiça Eleitoral. Atualmente, era juiz de direito da 3ª Unidade do Juizado Especial Cível e Criminal de Fortaleza.

LEIA MAIS | MP, TJCE, TRE e ACM lamentam morte do juiz Michel Pinheiro

O magistrado marcou a vida de muitas pessoas. Segundo Álvaro Veras, Procurador do Estado do Rio Grande do Norte, Michel foi o primeiro supervisor dele como servidor público, quando ele tinha tomado posse em um cargo técnico, onde Michel era o juiz titular. "Ele (Michel) era um exemplo de juiz e de servidor público. Muito eficiente e muito humano. Sempre preocupado com a efetividade das decisões judiciais. Foi um exemplo perfeito para mim. Vai fazer muita falta", comenta o advogado. 

Além disso, órgãos como o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) e a Associação Cearense de Magistrados (ACM) também prestaram condolências à família e homenagens ao magistrado. “Tanto em sua gestão quanto no ofício da magistratura, ele era conhecido por sua competência, sendo muito querido por seus colegas”, afirmou a Associação, em nota na qual solidarizou-se com a família.

Em nota, o TJCE afirma que o juiz era um entusiasta das novas tecnologias. “Ele recebeu o projeto-piloto para implementar a intimação pelo aplicativo WhatsApp nos juizados especiais do Estado.” E completa: “Neste momento de dor, o Poder Judiciário Estadual se solidariza com a família e amigos”.

Michel era casado com a juíza Elizabete Silva Pinheiro, da Vara Única da Infância e Juventude de Caucaia. De acordo com informações da coluna do Eliomar, em 2021, o magistrado havia perdido o pai e, no ano passado, a mãe dele. Ambos vítimas da Covid-19.

SEPULTAMENTO

Juiz estadual Michel Pinheiro, no Cemitério Parque da Paz: