PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Maioria da população do Ceará é urbana, parda e feminina

Os dados do Ipece são referentes a 2019, quando o órgão realizou entrevistas em quase 15 mil domicílios em 88 municípios classificados segundo as regiões de planejamento do Estado

Marcela Tosi
11:56 | 29/01/2021
No recorte por sexo, 52,4% dos cearenses são mulheres (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
No recorte por sexo, 52,4% dos cearenses são mulheres (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

Em 2019, 9.166.913 pessoas viviam no Ceará. Foi com base nessa população que o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) determinou algumas características centrais para conhecer a população cearense. Após visitar quase 15 mil domicílios, o órgão concluiu que a maioria dos cearenses vive em áreas urbanas, está em idade ativa, se declara como pardo e é do sexo feminino. 

Até a década de 1970 a população cearense residia mais em áreas rurais do que em áreas urbanas, no entanto, a partir do decênio de 1980 acentuou-se no Estado de forma acelerada o processo de urbanização. Atualmente, 77,4% dos cearenses vivem em área urbana.

Ainda no recorte de distribuição espacial, a Grande Fortaleza possui o maior quantitativo de pessoas, com cerca de 4.186.221 moradores ou 45,7% do total da população do Estado. Outra região com mais de 1 milhão de habitantes é o Cariri, equivalendo a 11,2% do total. Por sua vez, as regiões menos populosas são o Sertão dos Inhamuns (1,5%) e o Litoral Leste (2,2%).

No recorte por sexo, 52,4% dos cearenses são mulheres, o que indica a manutenção da tendência histórica de predominância feminina na população cearense, nordestina e brasileira.

Em todas as regiões, a maior parcela da população possui idade entre 15 e 59 anos. No Ceará, este percentual corresponde a 63,5% da população, vindo em seguida o grupo etário abaixo dos 15 anos (20,3%) e o de idosos (16,2%). Ainda em relação à pirâmide etária, a pesquisa analisa o índice de envelhecimento, ou seja, a proporção de idosos em relação a jovens. No Estado, esse índice foi de 79,8% em 2019. Desse modo, tem-se um número de aproximadamente 80 idosos para cada grupo de 100 jovens no Ceará. 

O levantamento considera também a distribuição da população cearense conforme cor ou raça. A maior parte da população se autodenomina parda (67,4%), vindo em seguida branca (25,4%), preta (5,1%), amarela (1,4%) e indígena (0,5%).

A pesquisa

 

A Pesquisa Regional por Amostra de Domicílios do Estado do Ceará (Prad/Ceará) realizou entrevistas em 14.937 domicílios, sendo 13.074 em área urbana e 1.863 em área rural, distribuídos em 88 municípios classificados segundo as regiões de planejamento. Foram coletados dados relacionados aos temas de demografia, infraestrutura domiciliar, segurança hídrica, saneamento básico, assistência social, segurança alimentar, educação, saúde, segurança pública, cultura, mercado de trabalho, pobreza, desigualdade de renda, entre outros.

Todos os detalhes sobre a metodologia da pesquisa podem ser consultados na edição nº 1 da série Prad Informe, novo produto institucional lançado pelo Ipece. Já a edição nº 2 aborda demografia.