PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Profissionais de saúde dão dicas de como lidar com familiares com transtornos mentais

Segundo os profissionais do Hospital de Saúde Mental, apoio e acompanhamento dos familiares são fundamentais para o processo de tratamento da condição psíquica

22:15 | 30/12/2020
Familiares de pessoas com transtornos psíquicos exercem papel fundamental durante o processo terapêutico dos pacientes.  (Foto: Divulgação/ HSM)
Familiares de pessoas com transtornos psíquicos exercem papel fundamental durante o processo terapêutico dos pacientes. (Foto: Divulgação/ HSM)

O acompanhamento familiar de pessoas que estejam em tratamento para transtornos mentais é fundamental para o progresso e melhoria do paciente, como alertam os profissionais do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Ceará.

LEIA TAMBÉM | Ministério Público e Hospital de Saúde Mental de Messejana firmam acordo para atendimento psicológico de vítimas de violência

De acordo com o psiquiatra e diretor clínico do HSM, Helder Gomes, o paciente pode não perceber que precisa de ajuda clínica. “Muitas vezes, o paciente não tem uma percepção adequada do transtorno que ele vem passando. O paciente deprimido grave, por exemplo, não tem energia e nem força para buscar esse atendimento”, explica.

Segundo o médico, o paciente precisa do suporte da família para buscar procurar o processo terapêutico. “Ele depende da família para procurar o serviço de saúde mental, um atendimento psiquiátrico, um suporte multidisciplinar. Se ele não procurar, o quadro vai ficando cada vez mais grave”.

LEIA MAIS | Entenda a diferença entre depressão e ansiedade; saiba a quais sinais estar atento

Conforme explica a coordenadora do setor de serviço social do HSM, Maria Delfino, o acompanhamento dos familiares também é exercido pela equipe de profissionais do hospital e é importante para o processo. “Compreender o sofrimento da família é parte do processo de cuidado com o paciente. Por isso, desenvolvemos diversas ações direcionadas aos familiares e cuidadores, no sentido de inseri-los no processo de estabilização dos pacientes”, explica.

No HSM, a família do paciente é convidada a participar de reuniões com assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras. Os profissionais fornecem orientações para que os familiares possam lidar com os problemas emocionais dos entes queridos e deles próprios. O Serviço social do hospital também repassa informações fundamentais para a rotina dos pacientes.

LEIA TAMBÉM | Sintomas de ansiedade e depressão aumentam na pandemia

“Aqui também informamos sobre os acessos aos principais direitos do cuidador e do paciente, como aquisição de passe livre para se deslocarem das suas residências até as consultas, direitos previdenciários, entre outros”, também explica Gabriela Alcântara, assistente social do HSM.

Procurando acompanhamento

O Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM) dispõe de diversos setores que oferecem atendimento à população. São eles: Atendimento Ambulatorial, Psicoterapia, Hospital-dia, Internação Psiquiátrica, Núcleo de Atenção à Infância e Adolescência (NAIA) e o Serviço de Pronto-atendimento (SPA). O hospital é referência para o atendimento em Psiquiatria no Estado do Ceará e integra a rede hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS).

LEIA TAMBÉM | Alerta para a saúde mental

Serviço

Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM)
Rua Vicente Nobre Macêdo, S/N - Messejana, Fortaleza (CE)
Mais informações: (85) 3101-4350.