PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Vai viajar de carro neste fim de ano? Confira dicas para um percurso mais seguro

Antes de pegar a estrada, é preciso verificar se o veículo está em condições de fazer grandes deslocamentos

15:23 | 16/12/2020
Fazer a revisão do carro antes de viajar é prioridade para quem vai pegar estrada (Foto: Sindipostos/Divulgação)
Fazer a revisão do carro antes de viajar é prioridade para quem vai pegar estrada (Foto: Sindipostos/Divulgação)

O fim do ano vai chegando e com ele as comemorações de Natal e Ano Novo, período de reunião entre familiares e grupos de amigos. Viajar para curtir as festas mais próximo das pessoas queridas é tradicional para muitas famílias, hábito que se mantém mesmo em ano de pandemia. Antes de pegar a estrada, no entanto, é preciso ficar atento aos detalhes e verificar se o veículo está em condições de fazer grandes deslocamentos.

O advogado Paulo Magalhães, de 31 anos, sabe que é preciso ter os cuidados necessários antes de sair do Estado. Ele e a noiva se preparam para viajar para São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, na próxima sexta-feira, 18. São 490 km e mais de sete horas de viagem. Nessa terça-feira, 15, ele faz a revisão do veículo. Paulo conta que verificou óleo, fluidos de freio, se certificou de que os pneus estão balanceados, alinhados e com a calibragem correta. "Confirmei a calibragem do estepe também", diz.

Paulo Magalhães entende que realizar a revisão e conferir todos esses itens é essencial. "Estou bastante seguro em relação ao veículo, à segurança que ele vai proporcionar para mim e minha noiva, bem como para outras pessoas que estão na estrada", comenta.

"Por se tratar de uma viagem longa, é provável que em certos trechos da estrada possuam buracos ou sinalização inadequada. Também por esses motivos, é extremamente importante se certificar que todos esses itens, e outros que garantam a segurança do veículo, estejam em pleno funcionamento", afirma o advogado.

Pensando em casos como o de Paulo Magalhães e outras pessoas que irão viajar de carro, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos Ceará) destaca cinco dicas simples, mas importantes, de manutenção. Além disso, a pedido do O POVO, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atua nas rodovias federais, também destacou pontos importantes para quem vai viajar nas próximas semanas.

Confira as dicas do Sindipostos Ceará

1. Pneus

É preciso estar atento às ranhuras e sulcos para evitar pregos e acidentes. A calibragem é essencial antes de longos percursos e pode preservar os pneus por mais tempo.

2. Troca de óleo

A qualidade e estado do óleo do carro tem impacto direto no funcionamento do motor, e por isso é importante evitar que o líquido nunca fique abaixo do valor mínimo indicado. O óleo deve ser checado semanalmente e a recomendação de troca é a cada seis meses.

Para evitar dificuldades na hora de efetuar o procedimento, é recomendado procurar postos de gasolina OU Oficinas credenciadas que auxiliarão o cliente e deixarão o carro ainda mais seguro.

3. Bateria

É muito importante checar a bateria do carro, principalmente antes de viagens longas. Apesar de ser um problema de fácil resolução, sem ela é impossível dar a partida no veículo. A vida útil de uma bateria dura, em média, até dois anos, mas é importante que o funcionamento do sistema de partida, da bateria e do alternador sejam avaliados todo ano.

4. Filtro de combustível

Grande vilão para quem quer economizar gasolina, gás ou diesel, o filtro de ar pode influir diretamente no gasto mensal com o veículo se não estiver limpo. Muitas vezes, é necessário que ele seja trocado, e, por isso, é preciso uma revisão periódica para evitar que o combustível vá embora mais rápido.

Além disso, é necessário estar atento a possíveis cheiros estranhos, vazamentos e na firmeza da direção, que pode puxar quando o carro não está com os pneus em dia.

"O carro costuma dar sinais de quando algo está errado, então é necessário fazer pequenas manutenções periódicas além das revisões recomendadas por quilometragem", explica Paulo Sérgio Pereira, vice-presidente do Sindipostos . “Também é necessário verificar os principais itens de segurança do veículo, como os faróis, a luz de ré, macaco, o estepe, a chave de rodas e o triângulo”, completa.

5. Freio

Uma das partes mais importantes do veículo, o freio, pode ser prejudicado caso o fluido do mecanismo não esteja no nível correto, ou se houver algum vazamento. "Com a tecnologia dos freios ficando mais sofisticada, é necessário investir cada vez mais na manutenção preventiva, para que o objetivo de manter o motorista mais seguro seja realmente alcançado", finaliza Paulo Sérgio.

Confira as dicas da PRF

Chefe da comunicação social da PRF, Flávio Maia lembra que é importante planejar a viagem. Isso inclui para o condutor do veículo conhecer a distâncias que serão percorridas, os pontos de parada e se informar sobre postos de combustíveis e restaurantes à beira da estrada. Esses locais podem possibilitar paradas seguras para o motorista e os acompanhantes.

"É importante fazer revisão para verificar como está o veiculo, como estão os faróis, se os pneus estão calibrados e em bom estado", diz Flávio Maia. "Tem que ver a situação do óleo, o nível de água do radiador e verificar também os limpadores de para brisas para caso de coincidir com chuvas". Ele alerta para a importância de ter limpadores em boas condições.

Além disso, o condutor do veículo precisa estar descansado para viajar. Não é indicado se aventurar em estrada após um dia de trabalho desgastante, por exemplo. Nesse momento, uma autoanálise pode ser fundamental. Ingerir bebida alcoólica antes de assumir o volante, nem pensar. Também é indicado evitar circular à noite, quando há risco da perda de visibilidade e o socorro mecânico pode ser mais demorado.

Para motoristas que precisam fazer viagens longas, o inspetor da PRF orienta fazer uma parada a cada três horas. "O motorista que passa muitas horas no volante está sujeito a hipnose rodoviária: quando ele está com olhos abertos, mas sem os reflexos necessários pra reagir a um possível problema na rodovia", completa Flávio Maia.