PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Dois dias após resgate de cobra exótica, porco-espinho é capturado pelos Bombeiros em Frecheirinha

Animal silvestre foi capturado dois após o resgate de uma cobra exótica, da espécie píton, no município de Mucambo

Mirla Nobre
15:55 | 15/12/2020
Corpo-espinho foi avistado por volta das 14 horas, em uma residência, no centro da cidade de Frecheirinha. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar do Estado Ceará (CBMCE))
Corpo-espinho foi avistado por volta das 14 horas, em uma residência, no centro da cidade de Frecheirinha. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar do Estado Ceará (CBMCE))

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado Ceará (CBMCE) capturou um porco-espinho, no município de Frecheirinha, região Norte do Estado, no último domingo, 13. O animal silvestre foi capturado dois dias após a equipe do Corpo de Bombeiros de Sobral fazer o resgate de uma cobra exótica, da espécie píton, no município de Mucambo, também na região Norte do Ceará. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o porco-espinho foi avistado por volta das 14 horas, em uma residência, no centro da cidade de Frecheirinha. A captura ocorreu por meio da equipe da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) da cidade de Sobral, composta pelo subtenente Raimundo Nonato Nogueira e os soldados Carlos Feitosa e Wilke Carlos.

Leia Também | Três policiais militares são presos por participação em chacina que deixou cinco mortos no CE

Segundo o comandante do 3ª BBM, Mardens Vasconcelos, não é comum a captura de animais silvestres na região. “Neste ano, foram registradas apenas duas capturas, a da cobra e do porco-espinho. Há muitas ocorrências em relação a animais característicos da fauna do Estado, como a jibóia”, disse.

Ainda segundo o comandante, na ocasião foi orientado a população acerca da prática criminosa da criação de animais silvestres. “Caso a pessoa saiba que existe a prática criminosa, é necessário realizar a denúncia à Polícia Ambiental. Em caso de interesse na criação deste animais, a população precisa procurar os órgãos ambientais, como Ibama ou polícia ambiental para pedir autorização”, explica.

Após o resgate, o animal passou por exames e em seguida foi levado para o Parque Nacional de Ubajara, que é uma Área de Proteção Ambiental (APA), pertencente ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), onde foi devolvido à natureza.

 

Leia Também | O que muda com a alteração dos limites territoriais entre Tabuleiro do Norte e Alto Santo