PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Influenciadora Thayse Texeira vai passar por cirurgia e retirar parte de útero

No mesmo dia do anúncio de Thayse, a apresentadora Fátima Bernardes agradeceu a homenagem que recebeu no "Encontro" após ter passado por uma cirurgia de câncer no útero

Júlia Duarte
14:55 | 08/12/2020
A
A "Dona do Cariri" foi eliminada do programa com 43,10% após disputa do voto do público com a amiga Hariany. (Foto: Reprodução Instagram thayseteixeiraof)

A influenciadora digital Theyse Texeira, conhecida como "a dona do Cariri" revelou aos seus fãs nesta segunda-feira, 7, nas redes sociais que vai precisar passar por uma cirurgia para retirar um pedaço do útero. Após receber o resultado da biópsia, ela conversou com sua ginecologista, que confirmou uma lesão em estágio avançado no útero, precisando, assim, de realizar cirurgia.

Na série de stories, ela aparece abalada depois da conversa com a médica e disse que as lesões se classificam em 3 níveis, e que o exame feito por Thayse constatou o terceiro grau. "Acabei de receber o resultado da biópsia que eu tinha feito da coleta do útero e a ginecologista ligou para mim agora. Fiquei sem coragem de ler, fiquei sem coragem de falar com ela no telefone, mas eu vou ter que ficar sabendo. E aí eu vou ter que retirar um pedaço do meu útero", começou ela.

Mesmo visivelmente emocionada, ela passou uma mensagem de esperança e que está pronta pra tudo. "Estou aqui tentando processar tudo isso, sei o quanto eu sou forte, alegre, corajosa e eu vou vencer mais essa também em nome de Jesus. Eu já enfrentei tanta coisa para chegar até aqui, já passei por tanta coisa antes de contar todos os meus testemunhos", disse a digital influencer.

Thayse contou também que espera mudanças na rotina após a cirurgia. "Vou ter que desacelerar e dar uma paradinha em um monte de coisa, ficar em um grande repouso depois que eu fizer o procedimento. Tô imaginando eu elétrica do jeito que sou". Ela finalizou pediu orações e todo o apoio dos fãs. "Vamos todo mundo orar, aumentar essa corrente. Agora preciso de seguidores, não de perseguidores. Perseguidores podem sair. Vai dar tudo certo", completou.

No mesmo dia, a apresentadora Fátima Bernardes agradeceu a homenagem que recebeu no "Encontro" após ter passado por uma cirurgia de câncer no útero. "Gratidão. Quantos amigos queridos, quantas mensagens lindas. Saudades de todos", escreveu Fátima ao publicar o vídeo em uma rede social. Fátima passou por um procedimento para a retirada do câncer. Em um post nas redes sociais, o namorado da apresentadora, Túlio Gadelha, afirmou que a cirurgia correu bem.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

Uma doença silenciosa

A ginecologista e obstetra Mayna Moura afirma que canceres no útero na parte do endométrio como o de Fátima Bernardes ocorrem com menor frequência, mas, geralmente, acometem mulheres mais maduras, principalmente se já entraram na menopausa. O que não excluí a possibilidade de acontecer em mulheres mais novas, com predisposição genética. Segundo ela, a doença costuma ser silenciosa e assintomática, o que leva as pacientes a chegarem no consultório em estágio mais avançado. Esses níveis são definidos de acordo do o grau de infiltração do câncer nas estruturas do órgão, podendo também atingir sistemas vizinhos, em casos mais graves.

Sangramentos esporádicos podem ser também sinais da doença. " São sangramentos irregulares, especialmente em mulheres que já estão na menopausa, ela já deixou de menstruar e volta a sangrar", explica a a médica. " É um câncer pouco sintomático que só se descobre ou se suspeita na realização dos exames ginecológicos de rotina", completa ela. Daí, segundo ela, a importância de se procurar um profissional da área para fazer um check-up anual. Ela ressalta ainda que as mulheres mesmo depois de pararem de menstruar precisam continuar consultando ginecologistas, porque existem doenças podem aparecer na fase da menopausa.

A ginecologista explica também que o principal tratamento desse tipo de câncer de útero no endométrio é o método cirúrgico, em que parte ou todo o órgão é retirado. Justamente por isso, é, geralmente, incomum que a doença volte a acontecer. "A reincidência não existe porque, nesse caso de câncer no endométrio, vamos fazer o tratamento curativo. Uma vez diagnosticado, será feita a histerectomia, que é a retirada do útero e do colo do útero. O que pode acontecer é que o câncer pode ter se espalhado com metástases em outras estruturas. 

Em suma, existem dois tipo de câncer no útero: o do colo do útero e do endométrio. O mais comum e mais conhecido é o do colo, causado pelo HPV, uma infecção sexualmente transmissível (DST). Já o do endométrio, não tem uma causa certa, mas pode ter seus riscos aumentados por, além da genética, como já citado, com um estilo de vida menos saudável, em mulheres obesas e diabéticas, ou menstruaram muito cedo, bem como tiveram a menopausa muito tardia. Outros fatores de exposição para a doença são: uma dieta rica em carboidratos, não ter filhos ou ter ovários policísticos.

Para cada tipo de câncer de útero, como explica Moura, há uma forma de diminuir as chances de se ter. Para o que acontece no endométrio, a médica ressalta a prática de exercícios físicos bem como uma alimentação saudável, a preferência por um estilo de vida saudável. Já para o colo do útero, ela deixa o alerta do uso em todas as relações sexuais, de camisinhas, seja interna ou externa, além da vacinação, amplamente disponibilizada na rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS).