Participamos do

Mais de 30 mil medicamentos ilícitos são apreendidos pela Polícia em Icó e Russas

| Ação policial | Polícia ainda procura suspeito. Comprimidos estavam em 600 caixas e um dos medicamentos sequer possui registro na Anvisa
13:13 | Nov. 27, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ação em Icó e Russas, cidades do Interior do Estado, resultaram na apreensão de aproximadamente 30 mil medicamentos de origem ilícita, incluindo comprimidos e frascos, pela Polícia Civil do Ceará (PCCE). A Delegacia Regional de Icó, que cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios, conduz a investigação.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), também foram encontrados comprimidos de um medicamento que possui a venda proibida em território brasileiro. Embora a ação tenha ocorrido na última terça-feira, 25, a Polícia Civil só divulgou o caso nesta sexta-feira, 27.

Titular da Delegacia Regional de Icó, o delegado Glauber Ferreira afirma que as equipes encontraram o material depois de denúncia sobre um homem suspeito de manter armas de fogo e medicamentos falsificados na região.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A partir disso, a Polícia Civil representou pelo mandado de busca e apreensão nos endereços do suspeito e realizou a apreensão de diversas caixas de medicamentos. Medicamentos, esses, que exigem a receita médica para serem comercializados", disse. Ele destaca que o suspeito não foi encontrado.

Ele afirma ainda que foram apreendidas mais de 600 caixas que, juntas, somam mais de 30 mil medicamentos. O material inclui 280 comprimidos de Pramil, remédio de fabricação paraguaia e sem registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Pramil não pode ser comercializado no Brasil.

Em nota, a SSPDS diz que, durante as buscas, nenhuma nota fiscal que comprovasse a origem do material foi encontrada. "A Polícia Civil, por meio da Delegacia Regional de Icó, instaurou um inquérito policial visando dar continuidade às investigações e capturar o proprietário do material", diz a pasta.

A SSPDS reforça que a Polícia Civil recebe denúncias pelo número (88) 3561.5551, da Delegacia Regional de Icó, e que garante o anonimato das fontes.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar