PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Maior nota do Ideb no Brasil, Mucambo, no Interior do Ceará, aposta em acompanhamento individual dos alunos

A prefeitura de Mucambo montou um planejamento pedagógico voltado para a melhoria da qualidade do ensino, com base nos critérios do Ideb.

Ismia Kariny
13:17 | 16/09/2020
Três das 20 cidades contempladas pelo Projeto Contexto estão entre as 10 melhores do País no Ideb 2019. Mucambo teve o melhor desempenho, mas não está participando. (Foto: Prefeitura de Mucambo)
Três das 20 cidades contempladas pelo Projeto Contexto estão entre as 10 melhores do País no Ideb 2019. Mucambo teve o melhor desempenho, mas não está participando. (Foto: Prefeitura de Mucambo)

 

A cidade de Mucambo, no Interior do Ceará, teve a melhor avaliação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no País. O Município teve um salto de 6.8 para 9.4 em 2019, superando a cidade de Sobral, que apresentou queda de 9.1 para 8.4, desde o último levantamento em 2017. Além da melhor avaliação entre as cidades brasileiras, o Ceará se destacou por ocupar seis colocações no ranking das séries iniciais e sete das séries finais.

A secretária de educação de Mucambo, Edneide Rocha, conta que o sucesso se deve a uma parceria entre professores e familiares, que trabalharam em conjunto para um acompanhamento individual e de incentivo à permanência dos alunos na escola. Esse planejamento da prefeitura de Mucambo considerou critérios do próprio Ideb para a construção de um planejamento pedagógico que pudesse motivar os alunos nos estudos.

Leia também | Brasil avança no Ideb, mas apenas ensino fundamental cumpre meta

“Além da melhora na infraestrutura das escolas, a gente construiu projetos pedagógicos para todo o ano, de motivação ao aluno”, conta a titular da Educação. “No início do ano é feito um diagnóstico individual da situação do aluno em relação à série [escolar]; traçamos metas de monitoramento para melhorar a qualidade de aprendizado daquele aluno, e então partimos para o reforço adequado”, salienta.

Os estudantes das escolas de Mucambo também participam de reforço e atividades no contraturno. E a participação dos familiares nesse processo é fundamental, frisa a secretária de Educação, Edneide Rocha. “Os professores foram os baluartes. Eles têm uma grande parcela nesse sentido, de participar das formações e darem o melhor de si. São professores qualificados e direcionados pela secretaria de educação nessas metas [de qualidade da educação básica]”.

Também neste período de pandemia, o Município, assim como outras cidades brasileiras, precisou se readaptar. O que não mudou foi o acompanhamento individual e a colaboração entre escola e família. Conforme Edneide, 75% dos estudantes conseguiram se adequar às exigências tecnológicas para as atividades remotas.

Os outros 25% que apresentaram dificuldades para o ensino à distância receberam visitas domiciliares para ter acesso às atividades correspondentes ao projeto pedagógico. Segundo a secretária, essa foi uma das estratégias de incentivo à educação planejada pelo Município.

Além de Mucambo, outras cinco cidades das séries iniciais se destacaram no Ideb. São elas: Independência (9.1), Milhã (8.7), Martinópole (8.6), Pires Ferreira (8.5) e Sobral (8.4), que ficaram no ranking das dez melhores notas. Nas série finais, também entre as dez melhores classificações, estão: Pires Ferreira (7.8), Novo Oriente, (7.7) Jijoca de Jericoacoara (7.0), Mucambo (6.9), Ararendá (6.9), Catunda (6.9) e Cruz (6.9).