PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

PRF e PF apreendem 400% a mais de cigarros contrabandeados no Ceará

Policial civil é suspeito de participação em uma das quadrilhas. Os números são em comparação aos primeiros seis meses de 2019 em comparação ao mesmo período de 2020. Este ano, foram apreendidos 331 mil pacotes de cigarro, a maioria vinda do Paraguai

14:00 | 13/08/2020
Carro da Polícia Federal. (Foto: Foto: Ascom/PRF)
Carro da Polícia Federal. (Foto: Foto: Ascom/PRF)

Nos seis primeiros meses de 2020, operações da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam 400% a mais de carteiras de cigarros contrabandeadas em relação ao mesmo período de 2019. Neste ano, foram recolhidas um total de 331.350 carteiras, enquanto, no ano passado, foram cerca de 80,9 mil unidades em várias ações distintas em todo o Estado.

Denominada Lupus, a ação é, na verdade, um conjunto de operações desenvolvidas pelas duas polícias ao longo desses períodos. Um policial civil é investigado por ser um dos envolvidos com o contrabando e não teve o nome revelado. As informações foram repassadas em coletiva de imprensa ocorrida na manhã desta quinta, 13, na sede da PF, no bairro Aeroporto. Não houve prisão.

Somente o aumento de 400% no contrabando pode ser calculado, ainda de acordo com a PF, em R$ 16,5 milhões. Na ação desta quinta, 13, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Fortaleza, dois em Maracanaú e um em Ibaretama expedidos pela 32ª Vara Federal. Os agentes seguiam na ruas na manhã desta quinta. “Esse tipo de ação gera uma série de crimes como associação criminosa, tráfico de drogas e tráfico de armas. Foram apreendidos armas, aparelhos celulares e algumas anotações que podem levar à comprovação da participação de outras pessoas”, disse o delegado Paulo Henrique Oliveira, titular da Delegacia de Combate ao Crime Organizado da PF.

LEIA MAIS | PF prende empresários em operação que investiga fraudes em importações

Polícia Federal cumpre 10 mandados de prisão, um deles em Fortaleza

Alguns dos investigados já haviam sido presos em flagrante pelo transporte de cigarros de importação proibida, em rodovias do Ceará e outros estados do País, tendo sido instaurado inquérito pela Polícia Federal com objetivo de apurar participação de outros envolvidos no grupo criminoso. Ainda de acordo com a PF, existe a participação do mesmo grupo que atua no Ceará no estados da Paraíba e Rio Grande do Norte. O aumento das apreensões, ainda de acordo com Oliveira, se deve ao crescimento das abordagens.

As investigações apontaram para a participação de policial civil suspeito de atuar no apoio logístico e na escolta de cargas milionárias de cigarros contrabandeados. Também são investigados motoristas e proprietários de veículos e um responsável por imóvel na zona rural em Ibaretama, a 145 quilômetros de Fortaleza. A casa, segundo a Polícia, possivelmente é utilizada como depósito.

Os envolvidos responderão pelos crimes de contrabando e associação criminosa com penas que podem ultrapassar 10 anos de prisão. A partir dessas investigações, outros resultados devem ser gerados e a Polícia oferece uma pronta resposta à sociedade cearense e brasileira”, informa o delegado Lívio Sousa, chefe do serviço de operação da Polícia Rodoviária Federal. Segundo ele, foram envolvidos 77 homens da PRF em 20 viaturas e 46 agentes da PF. As investigações continuam, ainda de acordo com Sousa.

Alexandre Teixeira, representante da Diretoria Nacional de Operações da PRF, sediada em Brasília, informa que 21 homens vieram da capital federal para compor a operação. O nome operação Lupus com base numa frase do filósofo, teórico político e matemático Thomas Hobbes: “O homem é o lobo do homem”. “Alguns homens atuam de forma maligna em detrimento sociedade”, avisa Olavo Pimentel, delegado da Polícia Federal, chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários da PF. “E é necessário a atuação do estado para coibir essas atividades ilícitas”, finaliza.