PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Conselho de Educação Física afirma que negocia reabertura das academias no Interior do Ceará

A partir de segunda-feira, 27, os estabelecimentos passam a funcionar com 30% da capacidade

Lais Oliveira
20:38 | 25/07/2020

Depois de diálogos com o Governo Estadual para reabertura das academias em Fortaleza, o Conselho Regional de Educação Física da 5ª Região (Cref 5-CE) afirma que negocia também a liberação dos espaços em municípios do Interior do Ceará. A partir de segunda-feira, 27, os estabelecimentos passam a funcionar com 30% da capacidade na Capital.

O presidente do Conselho, Jorge Henrique Monteiro, reconhece que algumas regiões do Estado ainda apresentam indicadores preocupantes da Covid-19, mas avalia que é possível começar a antecipar protocolos mesmo para esses locais.

"Temos negociado e conversado inclusive com macrorregiões onde o índice está bem complexo. Já participamos de reuniões com o prefeito do Crato e estão programadas regiões com as prefeituras de Juazeiro, Barbalha, e também com Sobral", afirma.

A reabertura das academias será progressiva e se dará em três fases em Fortaleza. Sendo a primeira a partir da próxima semana, a segunda prevista para o começo de agosto e a última para o final de agosto, conforme Monteiro.

Segundo ele, o objetivo é divulgar nos municípios do interior os mesmos protocolos sugeridos ao Grupo de Trabalho (GT) do Governo na reabertura dos estabelecimentos na Capital "para que possa servir de parâmetro e espelho" para os municípios que ainda não têm academias liberadas.

A reabertura dos espaços estava prevista na Fase 4 do Plano de Retomada Gradual da Economia, mas passou por reavaliação do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus, assim como escolas e bares.

Para o titular do Cref 5, cabe uma avaliação conjunta entre a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e os municípios do Interior do Estado com melhores indicadores de evolução da pandemia para a condição de abertura ou não das academias.

"São 184 municípios e é muito complexo essa situação hoje, no Estado, de a partir de agosto abrir em alguns municípios e outros não. Onde os indicadores derem condição, acho possível que a gente consiga abertura", defende.

LEIA TAMBÉM | Saiba como as academias estão se preparando para um possível retorno em Fortaleza 

30% das capacidade

O presidente do Cref 5 explica que a capacidade inicial de reabertura foi acertada previamente, considerando a grande evasão dos alunos. Para Jorge Henrique Monteiro, o número contempla o seguimento e atende às expectativas desse retorno que deve ser progressivo.

Ele revela ainda que o Conselho se colocou à disposição do Governo para reforçar a fiscalização do cumprimento do protocolo nas academias de Fortaleza. Esse detalhamento pode constar ou não no Decreto a ser divulgado pelo Estado.

Porém, a prerrogativa do Cref 5 é, sobretudo, fiscalizar o exercício profissional, garantindo que todos os professores que trabalham no local têm registro no Conselho.

Impactos da pandemia

O presidente do Cref 5 estima que quase 30% das empresas dos segmentos não retorne às atividades. No Ceará, são quase 1.800 academias vinculadas ao Conselho. "É um número bem significativo de empresas que possivelmente não reabrirão e não aguentaram mais de 120 dias de paralisação", conclui.