PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Homem é preso suspeito de roubo se passando por policial civil

Antônio André de Oliveira Silva, 30, tem passagens na Polícia por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, roubo e posse de drogas.

10:14 | 20/07/2020
Homem é preso por suspeita de assalto usando farda da polícia civil. Foto: Asscom/SSPDS (Foto: Foto: Asscom/SSPDS)
Homem é preso por suspeita de assalto usando farda da polícia civil. Foto: Asscom/SSPDS (Foto: Foto: Asscom/SSPDS)

Um homem suspeito de praticar roubos na região do Sertão Central, se passando por policial civil, foi preso, na manhã do último sábado, 18, em uma operação policial na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Segundo a Polícia, Antônio André de Oliveira Silva, 30, usava uniforme e distintivo falso com o brasão da Polícia Civil. Ele foi localizado em uma residência no bairro Parque São João, na cidade. Os policiais civis apreenderam uma faca e um aparelho celular no imóvel.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, Antônio André tem passagens na Polícia por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, roubo e posse de drogas. Ele também é investigado por participar de um roubo majorado, ou seja, a prática do crime mediante a grave ameaça ou violência com a impossibilidade de resistência da vítima, em Madalena, a 189,9 quilômetros de Fortaleza, em dezembro de 2019. Na ocasião, um comerciante teve prejuízo aproximado de R$ 200 mil.

Outras prisões


No dia 13 de fevereiro, policiais civis da Delegacia Municipal de Boa Viagem prenderam Francisco de Assis Nunes, 48, conhecido como “Hélio”, em Madalena. Ele é suspeito de participar do mesmo roubo na Cidade. A prisão se deu por força de prisão temporária.

Em março, equipes da Delegacia Metropolitana de Maranguape capturaram Hitalo da Silva Rodrigues, 22. Ele foi localizado no distrito de Ladeira Grande, em Maranguape, Contra Hitalo havia dois mandados de prisão em aberto pelos crimes de roubo e homicídio. Ele também foi indiciado no roubo em Madalena. O trabalho contou com equipes do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul), da Delegacia Municipal de Boa Viagem, da Delegacia Regional de Quixeramobim e do 20° Distrito Policial (DP) da Polícia Civil.