Participamos do

Dois terços dos bares e restaurantes cearenses apontam queda de 75% no faturamento, diz Abrasel

Mais de 80% das empresas precisaram negociar o contrato de aluguel e 55% dos empresários buscaram crédito nos bancos, sendo 81% dos pedidos destes negados
19:17 | Mai. 25, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

De acordo com levantamento feito pela Associação de Bares e Restaurantes do Brasil (Abrasel), dois terços (66%) dos estabelecimentos cearenses registraram queda de pelo menos 75% no faturamento desde o início do período de isolamento social em decorrência da pandemia. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional de Situação de Crise, que contou com 1558 estabelecimentos do País para o estudo, feito entre os dias 15 e 18 de maio.

Ainda segundo o levantamento, mais de 80% das empresas precisaram negociar contratos de aluguel e 55% dos empresários buscaram crédito nos bancos, sendo 81% destes pedidos negados.

“É um cenário muito desafiador, porque não bastasse a crise de saúde que estamos enfrentando, temos nos deparado com burocracias inimagináveis para ter acesso a empréstimos, num momento tão peculiar como este, quando 59% dos restaurantes estão trabalhando apenas com delivery, apenas para não fecharem as portas de vez, porque o retorno que se tem não chega nem perto do habitual”, afirma Rodolphe Trindade, presidente da Abrasel no Ceará.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com os dados, se pelos próximos 30 dias a situação se mantiver desta forma, 16,51% dos empresários cearenses terão de demitir todos os funcionários. O levantamento estima ainda que as empresas suspenderam temporariamente os contratos de 53% dos colaboradores.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags