PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Tomografia é recomendada apenas em casos de Covid-19 com sintomas moderados a graves

Apesar de as principais urgências do Estado terem tomógrafos de plantão, equipamento exige higienização a cada uso

Catalina Leite
12:00 | 22/04/2020
Falta de testes disponíveis para Covid-19 e a demora para sair o resultado faz com que os profissionais de saúde
Falta de testes disponíveis para Covid-19 e a demora para sair o resultado faz com que os profissionais de saúde "super indiquem" a tomografia. Foto: 272447/Pixabay (Foto: Foto: 272447/Pixabay)

Com poucos testes de Covid-19 disponíveis, os profissionais de saúde precisam encontrar alternativas para diagnosticar e classificar o novo coronavírus. Uma delas é o uso da tomografia, exame que tira uma foto do tórax do paciente.

Apesar de muito eficaz, a tomografia só é indicada para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 que apresentem sintomas moderados a graves. Além deles, grupos de risco como idosos a partir de 65 anos, diabéticos e hipertensos também podem fazer o exame. Quem afirma é Noberto de Lima, médico radiologista da divisão de tórax do grupo São Carlos Medicina e Saúde.

Em entrevista à Rádio O POVO/CBN, o especialista explica que o aparelho de tomografia exige um protocolo de higienização detalhado após cada uso. Caso a desinfecção seja feita incorretamente, a máquina pode virar um foco de transmissão do Sars-Cov-2.

Por isso, há o consenso entre os tomógrafos de que o exame seja indicado para grupos específicos e nunca para pessoas assintomáticas que só queiram “confirmar” se têm ou não o coronavírus. “De modo geral, a gente observa que as pessoas têm seguido os protocolos, mas acabam fugindo um pouco. Às vezes por ansiedade do paciente, às vezes por ansiedade do médico”, comenta Norberto.

A falta de testes amplamente disponíveis para Covid-19 no Estado e a demora para sair o resultado, diz o médico, faz com que os profissionais de saúde “super indiquem” a tomografia. “Mas, no geral, o que a gente tem notado é que eles pedem a tomografia nos pacientes mais sintomáticos para avaliar a expansão da doença e decidir pelo internamento ou se o paciente vai continuar em casa.”

Norberto ressalta ainda que o exame de raio X nem sempre consegue captar em imagem o padrão da Covid-19 como a tomografia. No entanto, em situações na qual faltem serviços de tomografia e pacientes estejam com sintomas moderados e acentuados, o raio X de tórax pode, sim, ajudar o médico a classificar a doença.