PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

"Recursos são insuficientes para leitos que o Estado abriu", diz Cabeto

Secretário da Saúde do Ceará considera que o valor R$ 39,6 milhões repassado pelo Ministério da Saúde ao Estado deixa a desejar para suprir à demanda

17:56 | 11/04/2020
Secretário da Saúde do Ceará, Dr Cabeto
Secretário da Saúde do Ceará, Dr Cabeto (Foto: REPRODUÇÃO)

Titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), o médico Carlos Roberto Martins Rodrigues, o Cabeto, afirmou neste sábado, 11, que os R$ 39,6 milhões repassados pelo Ministério da Saúde ao Governo do Ceará “são insuficientes para o número de leitos de UTI que o Estado abriu”.

“Só no Hospital Leonardo da Vinci, nós temos 230 leitos, dos quais mais de 100 de terapia intensiva sendo abertos”, indica o secretário.

“Bote mais ainda as negociações com os hospitais regionais”, continua o gestor, “o ajuste de recursos que estamos repassando para Maracanaú, Itapipoca, Icó, Iguatu e Crateús, além do aumento de 50 leitos em cada hospital regional, tudo com custo do tesouro do Estado”.

Por meio de portaria assinada na última quinta-feira, 9, o Governo Federal encaminhou mais de R$ 160 milhões ao Ceará para o combate ao novo coronavírus.

Desse total, quase R$ 40 milhões foram destinados ao Executivo estadual e R$ 62,6 milhões, para a Prefeitura de Fortaleza. Todos os 184 municípios juntos receberam R$ 125,4 milhões.

Custeio das novas unidades

Segundo Cabeto, a verba deve ser empregada prioritariamente para “custeio das unidades novas que o Estado está abrindo” e cuja gestão é inteiramente do poder local.

“Bom lembrar que esse recurso não é dinheiro extra. É um adiantamento do teto MAC”, observa, referindo-se à rubrica já prevista para complementar gastos com custeio das atividades de média e alta complexidade.

Questionado se tem havido diálogo com prefeitos para decidir o gasto, Cabeto o “planejamento, na gestão municipal, não depende muito do Estado, embora a gente esteja chamando para cumprir o plano regional de saúde”.